Ligue-se a nós

Distrito Federal

Apoio do GDF ao artesanato impulsiona arrecadação e vendas no setor

Publicado

no

Só no ano passado, a comercialização de produtos ultrapassou R$ 1,5 milhão; a cadeia produtiva tem recebido investimentos do governo na área de capacitação e na ampliação de espaços de comércio

O artesanato tem tido mais destaque a cada ano no Distrito Federal. Em 2023, o segmento bateu o maior número de arrecadação com a comercialização de produtos, alcançando um total de R$ 1.561.322,333. No mesmo ano, a capital ultrapassou a marca de 14 mil artesãos regulamentados no Sistema de Informações Cadastrais do Artesanato Brasileiro (Sicab). Entre as influências para o crescimento estão as ações do GDF em favor da categoria, que vão desde capacitação até a disponibilização de mais espaços de venda.

“Temos ampliado o leque de atuações dos artesãos em duas etapas. Primeiro, promovendo a qualificação deles, principalmente, para ensiná-los a precificar e produzir com excelência. Depois, ampliando a participação deles em shoppings e feiras que ocorrem no Distrito Federal. A nossa ideia é conectar o artesão onde está o público para que ele possa vender”, afirma o secretário de Turismo, Cristiano Araújo.

Entre as influências para o crescimento estão as ações do GDF em favor da categoria, que vão desde capacitação até a disponibilização de mais espaços de venda | Fotos: Geovana Albuquerque/Agência Brasília

Só este ano, cinco feiras nacionais vão acolher os artesãos no DF, a exemplo do Salão do Artesanato e da Expotchê. O GDF também investe em editais que garantem a participação dos profissionais locais em eventos fora de Brasília. Em média, são dez expositores selecionados por evento que contam com auxílio do transporte das mercadorias feito pela Secretaria de Turismo do DF (Setur). Em 2024, os artistas já estiveram em feiras tradicionais de Recife, em Pernambuco, e de Fortaleza, no Ceará.

Paralelamente às feiras, o governo garante um local de comercialização nas lojas Artesanato de Brasília, atualmente disponíveis nos shoppings Pátio Brasil, no Plano Piloto, e Alameda, em Taguatinga. “Temos duas lojas e estamos lançando uma terceira. Em cada uma, os artesãos ficam durante três meses expondo suas peças”, explica o chefe de Unidade de Promoção ao Artesanato e ao Trabalho Manual (Unart) da Setur, Klever Antunes.

A seleção é feita por meio de um edital de chamamento público que leva em consideração produtos que fazem referência à identidade de Brasília. “Procuramos atender produtos que têm mais a cara de Brasília, como crochê, bordado, flor do Cerrado e ipês”, complementa o gestor.

Anúncio

Paralelamente às feiras, o governo garante um local de comercialização nas lojas Artesanato de Brasília, atualmente disponíveis nos shoppings Pátio Brasil, no Plano Piloto, e Alameda, em Taguatinga

A artesã Laiane Lopes, 34 anos, é uma das beneficiadas pela loja do artesanato. Ela acumula três participações no estabelecimento do Pátio Brasil, onde expõe os produtos feitos com crochê e também atua como vendedora. “Para todos os artesãos, aqui é uma vitrine. O nosso produto está no centro de Brasília, e a hotelaria é próxima. Os turistas acabam vindo. Ajuda a gente ser visto por Brasília e pelo Entorno”, defende. Laiane atua como artesã profissionalmente desde 2018.

No sábado (8), foi lançada mais uma unidade da loja Artesanato de Brasília na Feira do Guará, onde serão atendidos 15 profissionais pelo período de três meses, quando um novo edital será lançado beneficiando outros artesãos. Um quarto estabelecimento está em negociação para ser montado no shopping Conjunto Nacional.

“As lojas conectam o artesão ao público. Todos esses lugares estão em áreas populares e são preparados para receber os profissionais e os clientes”, afirma o secretário de Turismo.

Atualmente o DF conta com mais 14 mil artesãos registrados. O cadastro pelo Sistema de Informações Cadastrais do Artesanato Brasileiro (Sicab) é fundamental para que os profissionais tenham acesso às políticas públicas do GDF

Outras medidas

Linhas de microcrédito e auxílio na qualificação são outras ações do GDF para o segmento. A primeira tem apoio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Renda do DF (Sedet) por meio do Prospera, uma modalidade de financiamento voltada para artesãos devidamente registrados na profissão. O valor do microcrédito pode chegar até R$ 2,5 mil. Até março, a pasta havia liberado mais de R$ 349 mil em 11 contratos.

Já a capacitação profissional ocorre com iniciativas tanto da Setur quanto da Sedet. Parte conta com suporte do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do DF (Sebrae). Entre os cursos ofertados estão os de técnicas de redes sociais, fotografia e marketing digital.

Importância do registro

Atualmente o DF conta com mais 14 mil artesãos registrados. O cadastro pelo Sistema de Informações Cadastrais do Artesanato Brasileiro (Sicab) é fundamental para que os profissionais tenham acesso às políticas públicas do GDF.

Anúncio

Anúncio
Continuar Lendo
Anúncio
Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Distrito Federal

Período de indicação de créditos do Nota Legal é antecipado para dezembro

Publicado

no

Por

Mudança foi divulgada no ‘Diário Oficial do DF’ desta segunda-feira (15)

O período de indicação de créditos do programa Nota Legal mudou de data. Nos anos anteriores, os contribuintes faziam a indicação de créditos para desconto no IPTU e IPVA no mês de janeiro;  este ano, o prazo é de 1º a 20 de dezembro, conforme a portaria nº 507, publicada no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) desta segunda-feira (15).

A mudança de data foi necessária para que os boletos dos anos seguintes já sejam enviados com o valor atualizado, contendo o desconto do valor indicado pelo contribuinte. Os créditos referentes à aquisição feita nos meses de outubro, novembro e dezembro somente poderão ser utilizados para abatimento do IPTU e IPVA no período de indicação do ano subsequente.

Anúncio
Continuar Lendo

Distrito Federal

Mais de 1,8 mil candidatos do Morar Bem são convocados para apresentação de documentos

Publicado

no

Por

Após o envio da documentação, os candidatos devem aguardar a análise da Codhab

Nesta segunda-feira (15), a Companhia de Desenvolvimento Habitacional do Distrito Federal (Codhab-DF) convoca 1.891 candidatos para enviar a documentação necessária de habilitação no programa Morar Bem.

A lista de documentos exigidos pode ser acessada no site da companhia. O envio deve ser realizado pelo aplicativo de celular Codhab Cidadão.

Após o envio da documentação, os candidatos devem aguardar a análise, que não possui prazo determinado. Confira aqui a lista dos convocados.


Fato Novo com informações da Codhab

Anúncio

 

Continuar Lendo

Distrito Federal

Servidores do GDF terão direito a assistência odontológica

Publicado

no

Por

A medida busca ampliar cuidados com a saúde dos servidores públicos. Sancionada pelo governador Ibaneis Rocha, a lei será publicada na edição desta terça-feira (16) do Diário Oficial do Distrito Federal

O governador Ibaneis Rocha sancionou a lei que autoriza a prestação de assistência odontológica a servidores civis da administração direta, autárquica e fundacional do Distrito Federal, bem como a seus dependentes. A norma será publicada na edição de terça-feira (16) do Diário Oficial do Distrito Federal e regulamentada pelo GDF.

Para o governo estabelecer a prestação de assistência odontológica foi necessário enviar um projeto de lei para apreciação da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) regulamentando o inciso IV do artigo 271 da Lei Complementar nº 840/2011, que dispõe sobre o regime jurídico dos servidores públicos. Esse trecho da norma prevê que a assistência odontológica seja prestada “na forma de auxílio, mediante ressarcimento parcial do valor despendido com planos ou seguros privados de assistência à saúde”.

O novo benefício representa mais um avanço no cuidado do governo com a saúde dos servidores criado por esta gestão. “Nós tiramos do papel o plano de saúde, muito aguardado por eles, e que hoje é um sucesso, inclusive aceito nos melhores hospitais e clínicas do DF. A inclusão da assistência odontológica é um passo a mais que damos para cuidar da saúde daqueles que trabalham por um Distrito Federal melhor”, afirma Ibaneis Rocha.

Segundo a Secretaria de Economia, o regramento para a concessão do benefício está em estudo e será divulgado por meio de decreto após a sanção da lei que cria o benefício.

Anúncio

“Já garantimos cerca de R$ 44 milhões no orçamento deste ano para o programa. Nossa ideia é implementar até dezembro para todos os servidores civis do DF”, explica o secretário de Economia, Ney Ferraz.


“A valorização e o cuidado com o servidor é uma meta que estamos perseguindo diariamente. A determinação do governador Ibaneis é melhorar a qualidade de vida dos servidores, e a saúde bucal entra nessa questão. Criamos o plano de saúde do servidor e agora vamos entregar um auxílio para o tratamento odontológico”, acrescenta o secretário de Economia.


Plano de Saúde

Vale lembrar que a atual gestão criou, no Dia do Servidor em 28 de outubro de 2020, o GDF Saúde, e que atualmente conta com 100 mil beneficiários da administração pública. A rede credenciada é composta por 2.440 parceiros, sendo 47 hospitais, mais de duas mil clínicas, 22 laboratórios, uma cooperativa e cinco associações médicas. O plano de saúde voltado ao funcionalismo público é gerido pelo Instituto de Assistência à Saúde dos Servidores do Distrito Federal (Inas).

Este ano, o convênio ampliou a assistência passando a atender os servidores do Departamento de Estradas de Rodagem (DER-DF). Também foi em 2024 que o plano passou a ser aceito para atendimento ambulatorial em clínicas e laboratórios de sete cidades, localizadas na Área Metropolitana de Brasília: Formosa, Planaltina, Águas Lindas, Valparaíso, Cidade Ocidental, Luziânia e Novo Gama.


Fato Novo com informações: Agência Brasília

Anúncio
Continuar Lendo

Mais vistas