Ligue-se a nós

Clima

Chefe do Clima da ONU urge G20 a dar um passo à frente na ação climática global

Publicado

no

Chefe do Clima da ONU urge G20 a dar um passo à frente na ação climática global

Em discurso na última quarta-feira (10), Simon Stiell, secretário-executivo da Nações Unidas para o Clima, conclamou novamente os países-membros da ONU, sobretudo os integrantes do G20, a uma ação mais contundente na luta contra as mudanças climáticas. Os próximos dois anos serão “essenciais para salvar o nosso planeta”, disse.

Segundo ele, a liderança do G20 deve estar no cerne da solução para a crise climática global, assim como aconteceu durante a grande crise financeira. “Foi quando o G20 se tornou adulto e mostrou que as principais economias desenvolvidas e em desenvolvimento podem trabalhar juntas para evitar catástrofes econômicas globais”, disse, durante evento do thinktank Chathan House, em Londres.

O apelo veio alguns meses antes de os países apresentarem suas novas metas domésticas de cortes de emissões, conhecidas como Meta Nacionalmente Determinada (NDC). Elas devem ser apresentadas à ONU até fevereiro de 2025.

Atualmente, os países que compõem o G20 são responsáveis por 80% do total de emissões globais.

Segundo Stiell, a crise climática não pode ser comparada com outras lutas que o mundo precisa enfrentar, como o aumento das desigualdades sociais e aumento da fome. A crise climática é ainda maior.

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90

“Para aqueles que dizem que a mudança climática é apenas uma das muitas prioridades, como acabar com a pobreza, acabar com a fome, acabar com pandemias ou melhorar a educação, simplesmente digo o seguinte: nenhuma dessas tarefas cruciais – na verdade, nenhum dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável – será possível se não controlarmos a crise climática”, disse.


Fato Novo com informações: Eco

Continuar Lendo
Anúncio
Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Clima

A Ilíada: o que épico da literatura grega nos ensina sobre mudanças climáticas e masculinidade atual

Publicado

no

Por

Um dos dois grandes poemas épicos de Homero que sobreviveram, A Ilíada, se desenrola ao longo de dois meses no último ano da Guerra da Tróia

Os gregos – liderados por Agamenon e tendo Aquiles como seu maior guerreiro – tentam capturar a poderosa cidade de Troia. Os troianos – cujo líder era Heitor – resistem durante 10 anos.

Neste combate mortal escrito por Homero, que se tornou um dos maiores clássicos da literatura mundial, há também um elenco de coadjuvantes formado por deuses e deusas que frequentam o campo de batalha para influenciar os acontecimentos da guerra.

Enquanto os deuses discutem e os homens lutam, as mulheres de Troia são limitadas a observar a guerra a partir das muralhas da cidade e a esperar que os seus maridos e filhos regressem para casa.

Cada geração interpreta A Ilíada de uma maneira diferente. A obra acaba representando um espelho dos tempos em que é lida, mas esse espelho também reflete o período em que foi escrita.

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90

Em texto publicado pela BBC Culture, a tradutora Emily Wilson – a primeira mulher a traduzir a Odisseia de Homero para o inglês, edição lançada recentemente no Reino Unido – conversa com a classicista e escritora Natalie Haynes, cujo último livro, Divine Might, explora as histórias das deusas gregas envolvidas com a guerra, mas também como os sentimentos de honra e reputação, tão presentes no poema, falam sobre padrões de masculinidade.

Para elas, a obra também aborda outros temas da atualidade: as mudanças climáticas e como a natureza reage à intervenção do homem.

Como A Ilíada é um ‘filme de ação’

Natalie Haynes – Seu novo livro é uma leitura propulsiva. Vai arrastar as pessoas, porque parece um filme de ação. E a Ilíada é um pouco isso, em partes, não é? As coisas realmente acontecem em um ritmo acelerado.

Emily Wilson – Muitas coisas acontecem rapidamente. Quero dizer, tanto coisas materiais quanto emocionais, e elas acontecem de forma muito intensa e muito rápida o tempo todo. E muitas vezes é muito, muito barulhento e intenso. E você tem que sentir tudo isso e querer que continue, mesmo que seja horrível.

Haynes – Muitos personagens morrem em combate. Me perguntei se foi doloroso escrever essas partes depois de um tempo. Porque muitas das mortes são incrivelmente violentas e explícitas.

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90

Não há sensação de que a câmera está se afastando, parece que a imagem está realmente perto. Já escrevi antes que não há vencedor no combate corpo a corpo, há apenas um sobrevivente. Mas você realmente sente isso na Ilíada, foi difícil?

Wilson – Foi difícil, porque sempre há muita compaixão também. Há um tipo horrível de excitação. Eu senti que, às vezes, estava em contato com partes realmente desagradáveis ​​de mim mesmo que estavam gostando da violência e saboreando isso. Há uma espécie de emoção visceral ao contemplar cenas de massacre, e eu certamente senti essa emoção e então pensei ‘o que eu tenho feito?, como estou acreditando nisso?

E, no entanto, ao mesmo tempo, há tanta compaixão e você sente a dor de uma forma que não necessariamente sentiria se fosse um filme de ação de Hollywood, onde os personagens existem apenas para explodir.

Acho que isso acontece até mesmo com personagens que aparecem em apenas uma linha do poema, por exemplo: ‘Então a lança atravessa seu fígado’. E nós sabemos apenas o nome de seu pai ou o nome de sua terra natal.

Andrômaca interceptando Heitor, em pintura de Fernando Castelli, 1811

CRÉDITO,GETTY IMAGES – Legenda da foto,Andrômaca interceptando Heitor, em pintura de Fernando Castelli, 1811

Fama e glória eterna para homens

Haynes – Eu queria falar rapidamente sobre a busca pela glória e fama de imortal, porque eles parecem tão essenciais para aquela sociedade, e também para nós. É realmente difícil encontrar uma linguagem que não faça isso parecer essencialmente trivial.

E você tem que parar e lembrar a si mesmo, e lembrar aos leitores ou ouvintes, que aquela era uma sociedade sem os mesmos registros que temos agora. Esta é a sua chance – se você se tornar famoso o suficiente para ser imortalizado na música, é isso que significa viver além do seu tempo de vida. Há algo muito mais elementar na busca pela fama na Ilíada do que em nosso mundo, por exemplo.

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90

Wilson – Sim, acho que está certo. Acho que os leitores modernos às vezes têm a tendência de banalizar a busca central da Ilíada, aquela escolha dos guerreiros de arriscar suas vidas pela fama ou para evitar a vergonha, tanto nesta vida quanto depois, tendo um legado no próprio poema como nome e também legado na paisagem, como ter um monumento em sua homenagem.

Há uma ótima passagem onde Heitor fala sobre a esperança de deixar sua marca na paisagem ao ter um túmulo para uma de suas vítimas. Então alguém, passando por ali em algum momento futuro, pode falar: ‘aquele túmulo é de alguém morto pelo grande Heitor’ .

Acho que você está absolutamente certa de dizer que é um salto imaginativo que temos que dar para estar no mundo deste poema.

Para entender que isso realmente importa. E que também o poema apresenta essa imagem como um caso de sucesso.

O poema existe para falar sobre o sucesso, mas também apresenta o fracasso.

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90

Os deuses Apolo e Poseidon deixam acontecer um desastre ambiental, com toda a planície de Troia sendo destruída.

Ilíada como metáfora ambiental e apocalíptica

Haynes – A ideia da Ilíada como uma espécie de metáfora ambiental e apocalíptica é algo que considero uma forma relativamente nova de olhar para o poema.

Mesmo a ideia da Guerra de Tróia, pelo menos em algumas das suas versões, é que há demasiadas pessoas e que nos tornamos demasiado pesados, e a Terra está gemendo sob o nosso peso. E eles têm os conflitos tebanos, e isso livra algumas pessoas, mas não o suficiente. E assim eles provocam a Guerra de Tróia. É uma metáfora de ansiedade da população?

Wilson – É verdade, sim, e sabemos pelas notas antigas do início da Ilíada, e por um poema que não sobreviveu inteiramente, chamado The Cypria, que um mito antigo, o ‘plano de Zeus’ (referido no início da Ilíada), implicou a dizimação da população humana porque eles são um fardo para a Terra.

Não creio que essa seja a única maneira de ler a Ilíada agora, mas acho que em épocas anteriores, as pessoas muitas vezes queriam conectá-la a uma guerra específica que estava acontecendo naquela época.

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90

Por exemplo, ‘a Ilíada é como a Guerra Civil Inglesa, ou a Ilíada é como o Vietnã ou a Ilíada é como a Segunda Guerra Mundial?’ Acho que ao ler A Ilíada em 2024, poderíamos conectá-la a qualquer um dos muitos conflitos e tipos de violência humana que estão acontecendo no mundo, mas acho que também ressoa realmente com a ideia de que a maioria de nós vive em lugares que não podem ser habitada por humanos por muito mais tempo.

E nesse sentido, estamos repetindo a posição daqueles que vivem tanto no acampamento grego quanto na cidade de Tróia: não haverá humanos lá por muito mais tempo depois que este poema terminar.

Aquiles contra a natureza
Disputa entre Aquiles e Agamenon, em pintura de de Felice Giani (1758-1823),

CRÉDITO,GETTY IMAGES – Legenda da foto,Disputa entre Aquiles e Agamenon, em pintura de de Felice Giani (1758-1823),

Haynes – Às vezes, a natureza até se levanta para protestar contra as ações dos personagens, como no momento em que Aquiles sufoca os rios com corpos. Talvez haja uma metáfora melhor para a terrível futilidade da vida humana e da guerra, e também para os terríveis danos causados ​​à natureza.

Wilson – Absolutamente – e é incrível, porque nunca vimos um humano lutando com a própria paisagem antes, da maneira que Aquiles faz ao sufocar o rio com corpos, o [rio] Scamander subindo e dizendo a ele para parar de fazer isso, e ainda assim ele quer seguir em frente.

Depois terminamos com a luta contra o fogo e a água, com o rio se voltando contra o deus do fogo.

Certamente, isso ressoa com os incêndios florestais e inundações em todo o mundo hoje.

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90

Há esta sensação de que os humanos foram longe demais e causaram um dano ao mundo, e o fogo e a água estão se levantando contra nós e tentando nos dizer para parar, e ainda assim queremos continuar.

O que a Ilíada significa hoje

Haynes – Temos que continuar redescobrindo Homero, não é? Por quê?

Wilson – Sim, definitivamente. Penso que novas traduções são um convite a uma releitura em um momento cultural diferente e com sensibilidades literárias, estéticas e culturais distintas. As perguntas que os estudiosos de Homero fazem agora aos poemas originais são diferentes daquelas que as pessoas faziam no início do século 20.

Já falei sobre a Odisseia como um poema sobre a colonização e da Ilíada como uma obra em parte sobre um desastre climático e também sobre a cultura das celebridades.

Todas essas coisas que nos preocupam nesse momento, tipo, ‘qual é a relação entre humanos e tecnologia?’ A Ilíada fala sobre isso tudo. E, claro, Ilíada tem formas diferentes de falar sobre cada uma dessas coisas.

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90
Por que Ilíada é sobre masculinidade
Chiron e Aquiles, pintura de de artista desconhecido, do século I

CRÉDITO,GETTY IMAGES – Legenda da foto,Chiron e Aquiles, pintura de de artista desconhecido, do século I

Haynes – Pensei por muito tempo e argumentei que Ilíada também é sobre o que significa ser um homem e diferentes tipos de masculinidade.

Modelos desses diferentes tipos de masculinidade estão disponíveis ao longo do poema, a cada momento, na vida de um homem.

A raiva de Aquiles; a toxicidade de Agamenon; o carinho, a cura de Pátroclo; a devoção de Heitor; a inteligência de Odisseu; o idoso e medroso patriarca de Príamo. Você acha que é por isso que o poema ainda ressoa tão fortemente: ele tem muito a nos dizer sobre a masculinidade?

Wilson – Acho que tem muito a nos dizer sobre ser homem e, como você diz, sobre as variedades de masculinidade e como elas estão ligadas a todos tipos de vulnerabilidade. Quero dizer, há no poema muitas maneiras de ser homem e muitas compulsões sociais diferentes que esses homens carregam.

Há uma frase famosa sobre ensinar Aquiles a ser ‘um orador e guerreiro habilidoso’. E para ser um homem neste poema, você tem que ser o melhor em pelo menos duas características completamente diferentes.

Você tem que ser habilidoso para reunir o máximo de apoio e riqueza, como Agamenon reunir o máximo de riqueza, e você tem que ser o melhor em falar monotonamente nas reuniões do conselho, como Nestor – há muitas categorias diferentes disso.

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90

E, no entanto, há também muita consciência de que ser homem está ligado a um tipo de orgulho e senso de identidade que pode isolar a pessoa, e ser o melhor significa estar à frente de todos os outros.

E é esta a questão que está no cerne do poema: pode haver uma comunidade de homens? Se a masculinidade tem tudo a ver com ser melhor do que qualquer outro homem, então como os homens podem ficar juntos sem se matarem? O poema explora a possibilidade de os homens algum dia pertencerem a uma comunidade que não envolve apenas cortar os olhos uns dos outros.

E temos um pouco de vislumbre de como isso pode ser.

Acontece nos jogos funerários, quando os homens ainda estão hábeis em áreas totalmente diferentes. Um homem é bom em corridas de carruagem e outro homem é bom na corrida a pé, mas há prêmios suficientes para que todos sejam contemplados sem que haja uma matança.

Muito do poema está focado nisso.

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90

No grego, os termos com os quais eu realmente lutei são cognatos com a palavra ‘homem’, mas sugerem um excesso de masculinidade, e o poema está explorando: ‘Você pode ser um homem?’ É isso que mata Heitor? Ele é tanto um homem que está sempre à frente dos outros. É isso que causa a raiva de Aquiles. Ele tem um desejo mais do que humano de ferir Heitor, mas também deseja replicar sua honra em um grau infinito.

Outro ponto inteligente do poema versa sobre o entrelaçamento de zombaria e medo da vergonha desonrosa. Eles estão sempre entrelaçados.

O campo de batalha é um lugar onde você ganha honra, mas também onde as pessoas lançam insultos um para o outro. O que é ser o melhor no campo de batalha? É apenas jogar lanças? Não, é também insultar o inimigo da maneira mais cruel.


Fato Novo com informações e imagens: BBC

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90
Continuar Lendo

Clima

Onda de calor termina, mas, temperaturas continuam altas

Publicado

no

Por

A grande forte massa de ar seco que atua ainda sobre o interior do país, vai começar a perder cada vez mais força no decorrer desta semana

Nos últimos dias, a passagem de uma frente fria, enfraqueceu a condição de bloqueio atmosférico nas áreas mais centrais do país, colaborando para a entrada de umidade e uma ligeira diminuição do calor entre Mato Grosso do Sul, São Paulo e os estados da Região Sul do país. Agora, no decorrer desta semana, a alta pressão – que atua ainda influenciando essas regiões, vai começar a se deslocar para alto mar, com isto, teremos a chegada de uma nova frente fria, trazendo mudanças já para o meio e final desta próxima semana.

Onda de calor termina, mas, temperaturas continuam altas

O mês de maio começou com temperaturas acima do normal para os padrões da época em muitos estados brasileiros, entre Paraná, Mato Grosso do Sul, São Paulo, interior de Minas, Goiás e Mato Grosso. O calorão, chamou atenção até mesmo em Santa Catarina e no Paraná nas primeiras semanas do mês; a tendência é que a partir de amanhã, 20 de maio, este período de calor intenso termine, com a finalização desta 4ª onda de calor que se instalou – sendo até mais duradoura no Brasil.

Mesmo com a finalização do período, seguiremos com um começo de semana ainda quente e seco sobre áreas do interior do país, que abrange, desde Minas, até Goiás, regiões do DF, cidades do centro-sul do TO, estados de MT e MS, além do interior de SP; mas, agora com temperaturas máximas até dentro da normalidade, com o calor “oscilando”, no decorrer dos próximos dias.

Vale lembrar: Uma onda de calor significa um período de pelo menos 5 dias consecutivos com temperaturas máximas acima de 5 °C acima da média – neste cenário, até teremos temperaturas acima de 30 °C – beirando 33/34 °C em muitas cidades e o calor pode ser intenso em alguns pontos do interior de SP, norte do PR e MS – mas sem configurar onda de calor, devido ao intervalo de menos dias seguidos. Seguiremos com um padrão mais seco, típico de outono, com muitas horas de sol, o que faz, as máximas, ficarem mais elevadas.

Mudanças à vista

A tendência é que a semana termine com a chegada de uma nova e forte frente fria, trazendo um ar polar mais abrangente, proporcionando o aumento nas condições de chuva entre a sexta-feira e o próximo final de semana, trazendo um alívio para as altas temperaturas!

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90

Fato Novo com informações e imagens: Clima tempo

Continuar Lendo

Clima

Chegada da seca liga o alerta para consumo responsável de água

Publicado

no

Por

População deve ficar atenta e redobrar os cuidados para evitar o desperdício de recursos hídricos, ainda que os reservatórios estejam com níveis satisfatórios

A seca está de volta e, com ela, os cuidados que já fazem parte da rotina do brasiliense. Nesta época do ano, de temperaturas mais elevadas e baixa umidade relativa do ar, a hidratação é um hábito essencial para passar pela estiagem sem complicações. No entanto, é preciso estar atento para que o consumo de água ocorra de maneira responsável no período, quando o uso tende a aumentar justamente quando as chuvas cessam.

O uso racional dos recursos hídricos é uma prática essencial e requer mudanças de comportamento. Algumas dicas simples ajudam a economizar e evitar o desperdício de água | Fotos: Lúcio Bernardo Jr./Agência Brasília

Dados da Companhia Ambiental de Saneamento do Distrito Federal (Caesb) apontam, durante os dias de estiagem, um incremento de 7% a 10% no consumo de água em algumas regiões administrativas. Essa elevação no gasto do recurso hídrico ameaça o nível dos reservatórios de abastecimento da capital.

Até o último dia 16 de maio, segundo a Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico (Adasa), o reservatório do Descoberto operava com capacidade máxima (103 milhões de metros cúbicos), enquanto o de Santa Maria apresentava 62,5% do volume útil. Hoje, os sistemas são responsáveis por cerca de 90% do abastecimento do DF; o restante depende de redes menores.

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90

“O consumo racional é uma regra que deve ser seguida, seja na seca ou no período chuvoso. Temos uma certa folga, mas não podemos ter um consumo muito acima dos valores indicados porque poderemos ter problemas”, afirma Gustavo Antonio Carneiro, superintendente de Recursos Hídricos

Atualmente, Brasília conta com 780 mil ligações abastecidas com água tratada e de excelente qualidade. Apesar dos números positivos, o superintendente de recursos hídricos da Adasa, Gustavo Antonio Carneiro, alerta para os riscos do consumo desenfreado de água. “O consumo racional é uma regra que deve ser seguida, seja na seca ou no período chuvoso”, enfatiza. “Temos uma certa folga, mas não podemos ter um consumo muito acima dos valores indicados porque poderemos ter problemas.”

Segundo o servidor, o DF apresenta uma baixa produção de água per capita. “Trata-se de uma população muito grande em comparação com o volume produzido pelo nosso ciclo natural hidrológico, que apresenta índices próximos do semiárido”, ressalta. “Por isso, temos de ter essa vigilância constante e racional da água.”

Investimento

A Caesb trata como prioridade a adoção de medidas para reduzir radicalmente a perda de água no DF. Apenas para 2024, a companhia planeja investir mais de R$ 250 milhões em obras de saneamento e distribuição de recursos hídricos – investimento que se soma aos mais de R$ 1 bilhão investidos desde 2019 em obras para garantir o fornecimento de água a 2,8 milhões de usuários

Outro enfoque da atuação da empresa é na segurança hídrica do DF. “Isso significa ter um volume de água maior disponível, mesmo em uma eventual crise hídrica ou em situação de estiagem mais rigorosa, para o DF, através da Caesb, garantir o atendimento a toda população com o menor sacrifício possível”, defende o presidente da companhia, Luís Antônio Almeida Reis.

Hoje, as regiões abastecidas pela empresa contam com um incremento de capacidade de produção instalada 30% superior às condições existentes em 2016. O ano foi marcado pelo período de crise hídrica aguda no DF, resultando na necessidade de racionamento do consumo de água.

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90

Desde 2019, houve reforço nos sistemas de captação do Bananal, Lago Norte, Gama e Corumbá, ampliando a oferta do recurso hídrico a moradores de diferentes regiões. “E estamos trabalhando para ampliar essa capacidade. Isso nos permite ter um potencial de gestão maior em relação àquela época, o que me permite tirar, por exemplo, água do Corumbá e levar para o Lago Sul, trazendo um alívio para a capacidade de reserva do reservatório de Santa Maria”, prossegue o presidente da Caesb.

Hábitos sustentáveis

O uso racional dos recursos hídricos é uma prática essencial e requer mudanças de comportamento. Algumas dicas simples ajudam a economizar e evitar o desperdício de água, tais como verificar regularmente possíveis vazamentos nas tubulações dos imóveis, que podem ocasionar a perda de até sete mil litros por dia.

Quem mora em casa e é amante da jardinagem pode optar por plantas nativas do Cerrado. Elas são mais resistentes e demandam menos consumo de água. Regar as plantas à noite também é uma boa prática, pois ajuda a evitar a evaporação excessiva no período de calor. Para isso, utilize um regador ao invés de uma mangueira.

Outra dica é instalar arejadores nas torneiras. Um registro aberto continuamente durante três minutos consome 18 litros de água. Quando for lavar a louça, retire os restos de comida antes de lavar pratos e panelas, e opte por uma bacia para ensaboar e enxaguar todas de uma só vez.

Confira outras dicas para economizar água

– Para a limpeza de janelas, opte por realizar a tarefa em dias nublados, pois a luz solar direta seca os produtos de limpeza antes do vidro ser polido corretamente, o que pode levar ao uso excessivo de água e produtos.

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90

– A máquina de lavar roupas também pode ser um vilão do desperdício. Um ciclo completo pode utilizar até 200 litros de água. Portanto, acumule várias peças e utilize a máquina apenas quando estiver com a capacidade total.

– Reutilizar a água da máquina de lavar roupas é uma maneira inteligente de economizar. Essa água pode ser utilizada para limpar a garagem ou lavar o carro.

– Por fim, mantenha a piscina coberta quando não estiver em uso. Isso evita a evaporação e a necessidade de reposição frequente de água.

Adotar essas práticas simples pode fazer uma grande diferença no consumo de água e contribuir para a preservação deste recurso vital

Siga nossas redes sociais: Facebook Instagram.

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90

Fato Novo com informações e imagens: Agência Brasília

Continuar Lendo

Mais vistas