Ligue-se a nós

Distrito Federal

Rede pública de saúde do DF aumenta número de leitos pediátricos e de ambulâncias

Publicado

no

Estão sendo investidos R$ 17,8 milhões na compra de 62 veículos novos, que devem começar a rodar em 90 dias; um edital será publicado para reforçar a equipe de pediatria nas UPAs e HRSM

O Governo do Distrito Federal (GDF) anunciou, durante coletiva de imprensa nesta quinta-feira (23) no Palácio do Buriti, medidas importantes para garantir atendimento pediátrico nos hospitais e unidades de saúde do DF. Na ocasião, o secretário-chefe da Casa Civil, Gustavo Rocha, a secretária de Saúde, Lucilene Florêncio, e o diretor-presidente do Instituto de Gestão Estratégica do Distrito Federal (IgesDF), Juracy Lacerda, também apresentaram o balanço dos avanços na área, que teve a aplicação de R$ 48,4 bilhões desde 2019.

A secretária de Saúde, Lucilene Florêncio, o secretário da Casa Civil, Gustavo Rocha, e o presidente do IgesDF, Juracy Lacerda, em entrevista coletiva nesta quinta (23), no Palácio do Buriti | Fotos: Geovana Albuquerque/Agência Brasília


“O número, por si só, já mostra que o governo vem enfrentando essa questão. Em 2019, foram R$ 7 bilhões investidos na saúde; em 2023, foram R$ 12 bilhões. Um total de mais de R$ 48 bilhões investidos na saúde no período. Isso é uma demonstração de que o governo está trabalhando para enfrentar quaisquer desafios na saúde pública do DF”, destacou o secretário da Casa Civil, Gustavo Rocha.


“O Distrito Federal teve aumento, de 2022 até hoje, de mais de 100 leitos de UTI. São leitos extremamente importantes dentro de uma cadeia de cuidado. Hoje, nós temos 117 leitos pediátricos, 98 leitos de UTI neonatal e 293 para adultos” disse Lucilene Florêncio, secretária de Saúde

Durante a coletiva, o GDF anunciou que vai adquirir mais 62 ambulâncias médicas, com investimento de R$ 17,8 milhões, e contratar médicos pediatras para atendimento nas unidades de pronto atendimento (UPAs) e no Hospital Regional de Santa Maria (HRSM). Além disso, nesta semana foi assinado o contrato para prestação de serviço de 150 médicos anestesiologistas. Nos últimos dois anos, 175 leitos de UTI foram abertos, sendo 51 pediátricos e neonatais.

“O Distrito Federal teve aumento, de 2022 até hoje, de mais de 100 leitos de UTI. São leitos extremamente importantes dentro de uma cadeia de cuidado. Hoje, nós temos 117 leitos pediátricos, 98 leitos de UTI neonatal e 293 para adultos”, detalhou a secretária de Saúde, Lucilene Florêncio.

O GDF segue trabalhando para que essa quantidade aumente ainda mais. Para isso, as equipes da Secretaria de Saúde do DF (SES) estão construindo um anexo no Hospital Regional de Planaltina (HRP) que terá leitos de enfermaria, clínica médica, UTI e pediatria, além de serviço de diálise. As obras por lá estão na reta final, e a previsão é de que a unidade seja inaugurada nos próximos meses.

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90

“Vivenciamos um período de coincidência da sazonalidade das doenças respiratórias com a dengue. O período desse vírus respiratório deixou o estado de saúde das crianças, de modo geral, mais agravado”, afirmou o diretor-presidente do Instituto de Gestão Estratégica do Distrito Federal (IgesDF), Juracy Lacerda, em coletiva de imprensa realizada nesta quinta-feira (23).

A rede pública de saúde conta com 603 médicos pediatras, dos quais 55 são lotados para atender a demanda nas UPAs, e outros 64 somente no Hospital Materno Infantil de Brasília (Hmib)

No âmbito do instituto, ainda em fase de implementação, a equipe técnica testa uma central de comando para analisar cada caso. “Constituímos uma sala de comando no Hospital de Base, onde vamos fazer o matriciamento [processo de atendimento em saúde] desses pacientes, ou seja, esse espaço vai analisar qual a ordem de prioridade de atendimento”, anunciou Lacerda.

Para os pacientes que estiverem em tratamento nas unidades de saúde administradas pela SES, a orientação é que a comunicação seja cada vez mais humanizada. Os protocolos de atendimento estão passando por uma reformulação, e os profissionais farão treinamento para implementar o trato humanizado e sensível que cada caso exige.

Profissionais e contratações

Além do atendimento pediátrico disponível em nove hospitais públicos do DF, que dispõem de 548 pediatras, as famílias do DF podem recorrer às UPAs. No último ano, o serviço pediátrico foi ampliado e a população conta com atendimento para este público nas UPAs de São Sebastião, Recanto das Emas e Ceilândia, onde atuam outros 55 médicos para acolhimento pediátrico.

No âmbito do IgesDF, em 2023, foram 144 candidatos aprovados nos processos seletivos, tendo sido admitidos 95 – um aproveitamento de 65,97%. Além disso, haverá uma nova contratação de pediatras. A previsão é que o edital seja publicado na primeira semana de junho. Já para o ano que vem, a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2025 prevê a contratação de mais de oito mil profissionais da saúde, entre mil médicos, 2 mil técnicos de enfermagem, 1,3 mil agentes de saúde e outros 3,8 mil para a área de gestão em saúde.

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90

Entre 2019 e 2024, o GDF entregou aos brasilienses 12 novas unidades básicas de saúde. Além disso, mais dez UBSs foram reformadas

Só entre 2020 e 2023, foram nomeados mais de cinco mil profissionais da saúde – técnicos, dentistas, enfermeiros e médicos – para compor o quadro da rede. Desde o fim do ano passado, foram convocados mais de 110 pediatras, que se juntaram aos profissionais desta área que já atuam na SES.

Em maio deste ano, a SES fez a terceira convocação para a contratação temporária e formação de cadastro de profissionais da carreira de gestão e assistência pública à saúde. Foram convocados seis médicos generalistas, dois condutores de ambulância e dez padioleiros.

Atendimentos

A porta de entrada de qualquer atendimento na rede pública são as unidades básicas de saúde (UBSs). Após avaliação, os pacientes podem ser encaminhados para unidades de pronto atendimento e hospitais de referência para urgência e emergência. Em casos pediátricos, o atendimento será prestado nas UPAs de Ceilândia, Recanto das Emas, São Sebastião e nos hospitais regionais de Brazlândia, Ceilândia, Guará, Região Leste (Paranoá), Sobradinho, Planaltina, Santa Maria e Taguatinga, além do Hmib.

O diretor-presidente do Instituto de Gestão Estratégica do Distrito Federal (IgesDF), Juracy Lacerda, disse que uma sala de comando no Hospital de Base vai analisar a ordem de prioridade de atendimentos

A rede pública de saúde conta com 603 médicos pediatras, dos quais 55 são lotados para atender a demanda nas UPAs, e outros 64 somente no Hospital Materno Infantil de Brasília (Hmib). Além disso, outros profissionais de saúde atuam no acolhimento aos pacientes. São 4.109 enfermeiros, dos quais 224 atuam no Hmib, e 8.740 técnicos de enfermagem, sendo 565 também no Hmib.

Na UPA de Ceilândia, o atendimento pediátrico ocorre de forma ininterrupta. Três pediatras ficam de plantão no período do dia e dois à noite. Já em São Sebastião e no Recanto das Emas, são dois no período diurno e dois no noturno. Todos os colaboradores são servidores efetivos.

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90

Para os próximos anos, o governo vai investir mais R$ 406 milhões nos hospitais Oncológico Doutor Jofran Frejat – localizado no Setor de Áreas Isoladas Norte (SAIN), a primeira unidade especializada do DF -, Regional do Recanto das Emas (HRE) e Clínico Ortopédico do Guará (HCO)

Em 2024, somente o Hmib somou mais de 42,3 mil atendimentos nos três primeiros meses do ano. No mesmo período de 2023, foram 32,2 mil pessoas assistidas na emergência do hospital.

De acordo com a secretária Lucilene Florêncio, uma das razões da sobrecarga em algumas unidades de saúde é o aumento nos atendimentos à população do Entorno: “Dos 34 municípios que temos no Entorno, apenas três fazem partos. Isso sobrecarrega nossa rede. Por isso, aumentamos 15 leitos de pediatria no HRSM, exatamente para atender a demanda dessas pessoas e da população do DF”.

Ambulâncias

A frota de suporte básico do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) é composta por 45 ambulâncias, das quais 30 precisam estar em atividade, segundo normas definidas pelo Ministério da Saúde. Atualmente, 70% delas estão em circulação.

Para este ano, o investimento de R$ 17,8 milhões prevê a aquisição de mais 62 ambulâncias. A previsão é que os veículos sejam entregues em até 90 dias.

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90
Histórico

Nos últimos cinco anos, o Executivo local destinou mais de R$ 48,4 bilhões para ampliar o acesso da população aos serviços públicos em saúde. Esses recursos foram usados na construção e reforma de hospitais, UPAs e UBSs, aquisição de equipamentos, contratação de profissionais – temporários e servidores efetivos –, cirurgias e enfrentamento da pandemia de covid-19.

Entre 2019 e 2024, o GDF entregou aos brasilienses 12 novas unidades básicas de saúde. Foram investidos R$ 164,4 milhões para construir as estruturas nas áreas da Fercal (UBS 3 – Lobeiral), de Planaltina (UBS 20 e UBS 8 – Vale do Amanhecer), de Samambaia (UBS 11), do Recanto das Emas (UBS 5), do Jardins Mangueiral (UBS 1), do Riacho Fundo II (UBS 5), do Paranoá Parque (UBS 3), de Sobradinho II (UBS 7 – Buritizinho), de Ceilândia (UBS 15), do Gama (UBS 7) e a segunda unidade de Santa Maria (UBS 6).

Além disso, mais dez UBSs foram reformadas. Com investimento total de R$ 38,5 milhões, as obras passaram pelas UBSs 20 (Planaltina), 11 (Samambaia), 5 (Recanto das Emas), 1 (Jardins Mangueiral), 5 (Riacho Fundo II), 3 (Paranoá Parque), 7 (Buritizinho), 8 (Planaltina), 15 (Ceilândia) e 7 (Gama).

O maior investimento em estruturas foi na atenção terciária. Foram mais de R$ 74,4 milhões em três hospitais de campanha – no Autódromo de Brasília (Plano Piloto), no Bezerrão (Gama) e na Escola Anísio Teixeira (Ceilândia) –, dois acoplados, nos hospitais de Samambaia e de Ceilândia, além do Hospital Cidade do Sol, utilizado como retaguarda das UPAs. Todos foram construídos para o enfrentamento da pandemia de covid-19. Para os próximos anos, o governo vai investir mais R$ 406 milhões nos hospitais Oncológico Doutor Jofran Frejat – localizado no Setor de Áreas Isoladas Norte (SAIN), a primeira unidade especializada do DF -, Regional do Recanto das Emas (HRE) e Clínico Ortopédico do Guará (HCO).

Siga nossas redes sociais: Facebook Instagram.

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90

Fato Novo com informações e imagens: Agência Brasília

Continuar Lendo
Anúncio
Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Agropecuária

BRB anuncia investimento em startup de comércio de gado

Publicado

no

Por

Segunda empresa a receber aporte do Fundo de Corporate do banco tem foco no agronegócio

Criado em 2022 em parceria com a gestora KPTL e com a Bossa Invest, o Fundo de Corporate BRB Venture Capital anunciou o aporte em mais uma startup. O marketplace mato-grossense Gado Certo receberá R$ 4,25 milhões para incremento e desenvolvimento de sua frente negocial.

O BRB Venture Capital tem a proposta de injetar capital para impulsionar startups em estágio inicial das mais diversas verticais de negócios, como serviços financeiros, seguridade, inteligência artificial, agronegócio, blockchain e administração pública em todo o país.


“O BRB tem como propósito transformar a vida das pessoas e promover desenvolvimento econômico, social e humano por meio de soluções financeiras, de meios de pagamento e de seguridade”, aponta o presidente do banco, Paulo Henrique Costa. “Agora levaremos esse propósito ainda mais adiante, investindo em empresas que agreguem novas possibilidades para a sociedade.”


Startup Gado Certo

“Por meio da tecnologia, queremos oferecer ao pecuarista uma experiência mais eficiente, simples e segura para fazer um bom negócio”, disse Eduardo Farah, CEO da Gado Certo

Criada em 2019, a Gado Certo conecta vendedores e compradores de gado no Mato Grosso e já possui mais de 3 mil pecuaristas cadastrados. A empresa criou sua oferta de valor ao profissionalizar essas transações, desenvolvendo mecanismos que permitem ao produtor acessar um volume maior de oportunidades no mercado, com praticidade e segurança. Em 2023, foram comercializadas mais de 40 mil cabeças de gado na plataforma, que tem dobrado esse número ano após ano.

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90

“O grande sonho da Gado Certo é ‘plataformizar’ o comércio de gado no Brasil”, afirma o CEO e cofundador da startup, Eduardo Farah. “Por meio da tecnologia, queremos oferecer ao pecuarista uma experiência mais eficiente, simples e segura para fazer um bom negócio. Também investiremos mais em aumentar a equipe comercial, mas a ideia é colocar mais tecnologia para ajudar o pecuarista a fechar negócio.”


A empresa também desenvolveu um CRM (estratégias que têm como foco o público ao qual os serviços da empresa são direcionados) proprietário onde centraliza os dados de cada usuário obtidos pela plataforma, permitindo a personalização dos serviços oferecidos. É possível prever um adiantamento na compra de gado, realizar sugestão de lotes com base no histórico individual de cada usuário, entre outros recursos.

Soluções para o mercado

Em seu funcionamento, a Gado Certo aplica uma taxa sobre cada transação, tanto para compradores quanto para vendedores. Como contrapartida, gerencia todos os aspectos burocráticos, incluindo logística, garantia de qualidade e preenchimento de documentação jurídica necessária. Atualmente, a startup é a única a oferecer esses serviços no Mato Grosso.

“A Gado Certo é uma companhia que preenche vários dos pré-requisitos que acreditamos serem necessários para ter uma boa capacidade de escalar o negócio, primeiro de maneira regional e depois nacionalmente”, afirma Gustavo Junqueira, CEO da KPTL

Para reforçar sua posição competitiva, a Gado Certo disponibiliza gratuitamente soluções exclusivas no mercado, por meio de parcerias e da inteligência derivada dos dados de seu CRM proprietário. Isso leva os usuários a utilizarem mais frequentemente a plataforma. Entre essas soluções, destaca-se a calculadora digital de viabilidade, uma espécie de tabela Fipe do gado, que oferece uma média dinâmica de preços para cada microrregião.

“A Gado Certo é uma companhia que preenche vários dos pré-requisitos que acreditamos serem necessários para ter uma boa capacidade de escalar o negócio, primeiro de maneira regional e depois nacionalmente”, reforça o CEO da KPTL, Gustavo Junqueira. “É um ativo que realmente destoa no funil analisado.” A empresa traz em seu portfólio um histórico de investimentos bem-sucedidos em tecnologia agrícola, a exemplo da Agrotools, Ecotrace, Cowmed e Ponta, que lidera o mercado de gado confinado e de rastreamento de proteínas no Brasil.

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90

Investimentos na criação


“A Bossa Invest foi a primeira investidora da Gado Certo, em 2020, quando fizemos o investimento anjo na empresa”, lembra o CEO da Bossa Invest, Paulo Tomazela.  “Ao ganhar tração, aumentamos o investimento na empresa, um valor 12 vezes superior ao captado no primeiro aporte. Acreditamos que possa ser um unicórnio na pecuária.”


No Brasil, os criadores vendem anualmente aproximadamente 50 milhões de cabeças de gado magro para pecuaristas de engorda com base em um valor médio conservador de R$ 3 mil por cabeça – o que representa um mercado de cerca de R$ 150 bilhões.

Só o estado do Mato Grosso, totaliza cerca de 100 mil pecuaristas e lidera o ranking nacional em número de cabeças bovinas, com mais de 26 milhões. Mato Grosso do Sul, Goiás e Pará, estados que fazem divisa com o Mato Grosso, também estão entre as cinco regiões com maior quantidade de cabeças de gado no país.

Protagonismo e inovação

O BRB é protagonista no incentivo à inovação. Em maio de 2021, inaugurou o BRB LAB, o seu centro de inovação tecnológica, localizado no Parque Tecnológico Biotic. O objetivo da instituição é seguir estimulando o ecossistema de empreendedorismo e inovação local e buscar novas tecnologias e soluções voltadas para o sistema financeiro, governo e cidadãos.

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90

Continuar Lendo

Distrito Federal

Inscrições para quase 6 mil vagas em cursos técnicos abrem nesta quinta-feira (20)

Publicado

no

Por

As formações, inteiramente gratuitas, serão oferecidas em diversas regionais de ensino; aulas vão começar no segundo semestre

A Secretaria de Educação do Distrito Federal (SEE) divulgou processo seletivo para preenchimento de vagas dos cursos técnicos de nível médio, especialização técnica e de qualificação profissional, ofertados pelas unidades na rede pública de ensino do DF.

Ao todo, serão ofertadas 5.824 vagas distribuídas em sete regionais de ensino. A inscrição, a matrícula e as demais etapas do processo seletivo  são gratuitas. As aulas terão início no segundo semestre deste ano letivo.

Ao todo, serão oferecidas 5.824 vagas distribuídas em sete regionais de ensino do Distrito Federal | Foto: Felipe de Noronha/ SEE

Cronograma

As inscrições para os cursos ofertados no edital serão realizadas, exclusivamente, pelo site da SEE, obedecendo ao cronograma abaixo.

 Inscrições

A partir de zero hora desta quinta (20) até o dia 30

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90

⇒Resultado da 1ª chamada

A partir das 18h de  12 de julho

⇒Interposição de recurso

Em 15 de julho, no horário de funcionamento da secretaria escolar

⇒Divulgação de listagem de cadastro reserva

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90

Em dia 24 de julho, a partir das 18h.

Seleção

O candidato poderá se inscrever em apenas uma formação. Os cursos ofertados podem variar de acordo com cada regional de ensino, tanto na modalidade presencial quanto a distância (EAD). O processo seletivo ocorrerá mediante sorteio.

Já para o Centro de Educação Profissional (CEP) da Escola de Música de Brasília (EMB), o processo de seleção para o ingresso ocorrerá de formas distintas: sorteio, exames práticos e teóricos ou etapa única.

Confira os cursos disponíveis em cada regional de ensino no edital completo.

Siga nossas redes sociais: Facebook Instagram.

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90

Fato Novo com informações e imagens: Agência Brasília / SEEDF

 

Continuar Lendo

Distrito Federal

DF já emitiu cerca de 200 mil unidades da nova carteira de identidade

Publicado

no

Por

Atendimento foi reforçado com a contratação de 70 profissionais distribuídos em nove postos de identificação da PCDF; documento atual continua válido até 2032

Desde que começou a valer no Distrito Federal (DF), em novembro do ano passado, já foram emitidas aproximadamente 200 mil unidades da nova Carteira de Identidade Nacional (CIN). Criada com o objetivo de centralizar as principais informações do indivíduo e combater fraudes às pessoas físicas, a CIN se tornará obrigatória para todos os cidadãos brasileiros somente a partir de fevereiro de 2032.


“Existem algumas situações de pessoas que não conseguem esperar até 2032, como é o caso daquelas que solicitam segunda via ou que vão viajar e precisam de um documento atualizado. Não precisa ter pressa para trocar o documento, mas de toda forma nós contratamos mais profissionais para reforçar o atendimento nas nossas unidades”, afirma o diretor do Instituto de Identificação da Polícia Civil do DF, Ruben Sergio Veloso Gumprich.


A primeira via da CIN é gratuita, sendo um benefício para todos os cidadão

A corporação efetivou a contratação de 70 profissionais terceirizados que chegam para reforçar o atendimento nos postos de identificação biométrica (PIBs) da PCDF. “Antes, a emissão era somente à tarde e mediante agendamento. Como a demanda aumentou, agora não é obrigatório marcar horário, pode ser por ordem de chegada, e contratamos mais pessoas para trabalharem nesse atendimento inicial. Os nossos agentes continuam responsáveis pela validação de dados, checagem contra falsidade e todo o processo de legitimação”, concluiu o diretor.

A primeira via da CIN é gratuita, sendo um benefício para todos os cidadãos. Para aqueles que já possuem a nova CIN, emitida em outro estado ou no DF, será cobrada uma taxa de R$ 42 para a emissão da segunda via no Distrito Federal.

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90

Quem já possui a nova CIN deverá pagar uma taxa de R$ 42 para a emissão da segunda via no DF | Fotos: Matheus H. Souza/ Agência Brasília

São nove PIBs em diversas regiões do DF, funcionando das 7h às 19h sem agendamento, por ordem de chegada. Nesses postos, as senhas são distribuídas de acordo com a capacidade operacional da unidade e as prioridades legais são respeitadas.

O cidadão também pode marcar um horário, no site da PCDF, para garantir o atendimento em uma das unidades do Na Hora (manhã ou tarde) ou nos postos localizados junto às delegacias de polícia, à tarde.

“Se o solicitante tem até 12 anos, a validade é de cinco anos. Agora, se a pessoa tem de 12 a 60 anos, o documento vale por dez anos; e, a partir dos 60 anos, não há data de validade”, disse Vanessa Spagnolo, diretora-adjunta do Instituto de Identificação da PCDF

Tudo em um só lugar

A CIN chega para substituir as identidades estaduais e oferece a unificação dos dados dos brasileiros, utilizando o Cadastro de Pessoa Física (CPF) como número exclusivo de identificação em todo o território nacional. Considerada como um dos documentos mais seguros do mundo, a nova carteira também conta com um QR Code para facilitar a verificação rápida e eficiente da regularidade da documentação pelas autoridades de segurança pública.

No novo documento, o cidadão pode incluir informações adicionais, como Carteira Nacional de Habilitação (CNH), Cartão do Sistema Único de Saúde, título de eleitor, tipagem sanguínea, Carteira de Trabalho, entre outros. A versão física da CIN vem com as informações de forma resumida, mas, na digital, todos os dados adicionais inseridos estarão disponíveis para visualização.

O cidadão pode incluir informações adicionais, como Carteira Nacional de Habilitação (CNH), Cartão do Sistema Único de Saúde, título de eleitor e Carteira de Trabalho, entre outros

De acordo com a diretora-adjunta do Instituto de Identificação da PCDF, Vanessa Spagnolo, é necessário ficar atento às idades e ao período de validade da CIN: “Se o solicitante tem até 12 anos, a validade é de cinco anos. Agora, se a pessoa tem de 12 a 60 anos, o documento vale por dez anos; e, a partir dos 60 anos, não há data de validade”, ressaltou. A partir de 12 anos, a identidade já se torna obrigatória para qualquer ato civil.

Continuar Lendo

Mais vistas