Ligue-se a nós

Distrito Federal

Em 5 anos, atendimentos psicológicos aumentam mais de 200% no DF

Publicado

no

Segundo a Secretaria de Saúde, os atendimentos psicológicos em toda a rede pública saíram de 8,2 mil para 25,2 mil, entre 2018 e 2022

Em cinco anos, o número de atendimentos psicológicos realizados na rede pública de saúde do Distrito Federal aumentou 204%. Foram 25.222 sessões com psicólogos no ano passado, segundo dados da Secretaria de Saúde (SES-DF), contra 8.297 em 2018.

Entre os motivos apontados para esse “boom” de atendimentos, destaca-se a conscientização sobre a importância da saúde mental, principalmente após a pandemia (leia mais abaixo).

O ano de 2023 registrou recorde no período analisado. O mês em que mais houve atendimentos foi outubro, com mais de 2,5 mil procedimentos do tipo.

Em 2024, até a segunda semana de abril, a pasta havia contabilizado 7,5 mil atendimentos. Os números correspondem a todos os níveis de atenção da saúde, desde a primaria até a hospitalar.

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90
Atendimentos psicológicos no DF
Pandemia e eleições

Izabella Rodrigues, professora de psicologia do Centro Universitário de Brasília (Ceub), avalia que não há explicação única para o aumento dos atendimentos psicológicos no DF. Ela destaca a conscientização sobre a importância de cuidados com saúde mental nos últimos anos.

“Diferentes profissionais têm entendido que essa integração de cuidados em saúde é benéfica para os pacientes e evita o agravo de outras questões. E, com essa ‘evitação’ de agravos, a gente economiza recursos dos próprios serviços de saúde”, disse.

A professora cita, também, eventos recentes que podem ter “estressado psicologicamente” a população.

“Entre 2018 e 2023, a gente passou por uma série de eventos estressantes. Tivemos eleições, por exemplo, que trouxeram muito estresse psicológico para todo o país, e as pessoas passaram a experienciar mais sintomas de ansiedade, estresse, sintomas depressivos, o que também culminou em uma busca maior por serviços de saúde mental.”

“Todo o contexto trouxe desafios. Ansiedade, dificuldade pela experiência do luto, ansiedade devido à economia, o isolamento social — tudo trouxe impactos. No contexto pós-pandemia, nossas relações ficaram diferentes e, durante a pandemia, foi um momento em que se passou a falar mais sobre saúde mental”, disse.

Atendimento psicológico

Está passando por um período difícil? O Centro de Valorização da Vida (CVV) pode ajudar por meio do número 188. A organização atua no apoio emocional e na prevenção do suicídio, atendendo, voluntária e gratuitamente, todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo. É possível buscar ajuda por telefone, e-mail, chat e Skype, 24 horas, todos os dias.

O Núcleo de Saúde Mental (Nusam) do Samu também é responsável por atender a demandas relacionadas a transtornos psicológicos. O Núcleo atua tanto de forma presencial, em ambulância, como a distância, por telefone, na Central de Regulação Médica 192.

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90

Na rede pública da saúde, a assistência psicológica pode ser encontrada em Centros de Atenção Psicossocial (CAPs), hospitais e unidades básicas de Saúde.

O UniCeub também oferece atendimento. Pela taxa de R$ 40, crianças a partir de 4 anos, adolescentes, adultos, casais e famílias podem ser atendidos. As consultas acontecem no Edifício União, localizado no Setor Comercial Sul. Após a avaliação psicológica do paciente, as consultas são agendadas uma vez por semana, com o apoio dos alunos do curso de psicologia. Os interessados podem agendar o atendimento pelo telefone (61) 3966-1626, ou presencialmente, no Edifício União.

A Universidade Católica de Brasília (UCB) também oferece esse tipo de acompanhamento. A clínica da instituição de ensino superior oferece atendimentos por agendamento e em plantão, com sessão única em casos de emergência – quando o paciente está em crise depressiva, por exemplo.

O plantão acontece às terças e quintas, das 8h30 às 11h30 e das 13h30 às 17h30. Há um horário extra à noite, às 20h30. Cada atendimento dura de 50 minutos a uma hora. Neste ano, o plantão vai funcionar até 30 de novembro.

Os canais de contato são: telefone (61) 3356-9328 e WhatsApp (61) 99267-0473.

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90

Continuar Lendo
Anúncio
Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Agropecuária

Mais 70 produtores rurais têm propriedades legalizadas no DF

Publicado

no

Por

Contratos de concessão de uso foram entregues em cerimônia com a presença da vice-governadora Celina Leão, nesta segunda-feira (27)

O trabalho de regularização das áreas rurais do Distrito Federal celebrou, nesta segunda-feira (27), a entrega de documentação a 70 famílias do campo. Os produtores receberam contratos de concessão de uso (CDUs), em solenidade com a presença da vice-governadora Celina Leão, na Fundação Casa do Cerrado, na Asa Norte.

“É um compromisso de um governo que realmente inova. Criamos essa agência para regularizar as nossas áreas rurais e todos os meses, todos os dias, a gente tem feito entregas. Isso é muito importante para a população que espera até para buscar um financiamento, ter toda essa área regularizada, são depoimentos importantíssimos, de pessoas que estavam esperando isso por muitos anos – receber a garantia da titularidade da terra”, afirma Celina Leão, vice-governadora

O serviço é coordenado pela Empresa de Regularização de Terras Rurais (ETR), subsidiária da Agência de Desenvolvimento (Terracap). Criada em maio de 2023, a ETR tem como objetivo simplificar e ampliar o processo de regularização, e já entregou mais de 400 processos de CDU.

Segundo a vice-governadora, o evento desta segunda representa um novo capítulo para os cidadãos que esperam há muitos anos para ter em mãos o documento que comprova a posse dos terrenos.

“É um compromisso de um governo que realmente inova. Criamos essa agência para regularizar as nossas áreas rurais e todos os meses, todos os dias, a gente tem feito entregas. Isso é muito importante para a população que espera até para buscar um financiamento, ter toda essa área regularizada, são depoimentos importantíssimos, de pessoas que estavam esperando isso por muitos anos – receber a garantia da titularidade da terra”, destacou.

Em solenidade com a presença da vice-governadora Celina Leão, 70 famílias do campo receberam contratos de concessão de uso (CDUs) que celebram a regularização de áreas rurais do Distrito Federal | Fotos: Paulo H. Carvalho/Agência Brasília

Cerca de 70% da área territorial de todo o DF é composta por propriedades rurais. As famílias beneficiárias das entregas são moradoras das fazendas Santo Antônio dos Guimarães (Planaltina), Sobradinho Mugy (Sobradinho), Tamanduá (Recanto das Emas), Barra Alta (Paranoá) e Boa Vista (Planaltina), além do Núcleo Rural da Tabatinga (Planaltina).

Segurança jurídica

O presidente da ETR, Candido Teles, defende que a entrega representa um passo importante para proporcionar mais segurança e direitos aos proprietários rurais. O tempo de entrega dos contratos, que antes era de até 15 anos, foi reduzido para 40 dias.

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90

“O evento de hoje marca mais uma vitória para o homem do campo, estamos entregando 70 novas CDUs. Nesse primeiro ano de constituição da ETR tivemos muito trabalho, batalhas e enfrentamos de frente e com muita coragem esse grande desafio. Agora, temos números que comprovam que sempre foi necessária a criação de um local específico que olhasse para a regularização rural. A missão continua, mas garantiremos a segurança jurídica e a paz para o produtor rural”, diz Teles.

Para o presidente da ETR, Candido Teles, a entrega representa um passo importante para proporcionar mais segurança e direitos aos proprietários rurais.

A legalização é um processo fundamental que integra o processo de regularização fundiária, e tem como objetivo proporcionar aos produtores segurança jurídica e acesso a outros serviços, como empréstimos e financiamentos bancários. Além disso, a medida beneficia o meio ambiente e contribui com o equilíbrio fiscal, a partir da devida arrecadação de impostos.

“Esse processo antes ficava a cargo de outras pastas, e era um procedimento bastante burocrático. A ETR simplificou esse processo e, com isso, estamos conseguindo avançar muito. Todas as áreas que são passíveis de regularização, estamos celebrando contratos. Com isso, a gente leva dignidade a toda essa área rural do DF”, frisa o presidente da Terracap, Izidio Santos.

O produtor rural Manoel Messias Santos espera há quase uma década pela titularidade de posse: “É uma felicidade muito grande, porque tem muito tempo que eu vivo e trabalho naquele lugar, crio alguns bichinhos, faço plantação também. Eu estou feliz e a esposa, nem se fala”

Sonho de anos

Para os produtores rurais, receber o documento representa a concretização de um sonho de anos. Manoel Messias Santos, de 77 anos, espera há quase uma década pela titularidade de posse.

“É uma felicidade muito grande, porque tem muito tempo que eu vivo e trabalho naquele lugar, crio alguns bichinhos, faço plantação também. Sempre lutando, e sempre sonhei que um dia daria certo. Agora, com o título na mão, a gente tem mais coragem e mais animação. Eu estou feliz e a esposa, nem se fala”, conta.

Assim como ele, Carlos Pedro, 67, está há 25 anos aguardando para segurar o documento nas mãos. É da terra que ele tira o sustento da família e a expectativa é que o terreno, localizado no Núcleo Rural Sobradinho II, seja um legado deixado para os três filhos.

“Hoje, você tem que ter um documento para você fazer alguma compra, você tem uma garantia. É isso que eu estou muito interessado, nesses documentos. Receber isso agora é muito bom, porque eu vim batalhando, correndo atrás de documentos, correndo atrás e chegou a hora. Estou muito feliz mesmo e, vamos supor, amanhã eu vou. Meus filhos vão pensar: meu pai deixou essa terra aqui, pra gente cuidar e trabalhar”, destaca.

Siga nossas redes sociais: Facebook Instagram.


Fato Novo com informações e imagens: Agência Brasília

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90

Continuar Lendo

Distrito Federal

Semana temática sobre Maio Laranja mobiliza população do DF contra abuso infantojuvenil

Publicado

no

Por

Para o combate ao abuso sexual de crianças e adolescentes ações reuniram 1,1 mil estudantes, 700 participantes nos debates e palestras, 411 emissões da CIN, entre outras atividades

A instituição do Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes por meio da Lei Federal no 9.970 é uma conquista de meninos e meninas, desde 2000. Para fortalecer essa iniciativa, a Secretaria de Justiça e Cidadania do Distrito Federal (Sejus-DF) promoveu a Semana Temática Maio Laranja com o intuito de informar, mobilizar e sensibilizar a população do DF a participar da luta em prol da população infantojuvenil.

A secretária de Justiça e Cidadania, Marcela Passamani, destacou a importância das ações realizadas. “A Semana Temática Maio Laranja atingiu seu objetivo em ser um marco para o compromisso que temos em enfrentar esse fenômeno fortalecendo os mecanismos de denúncia e proteção, mesmo em ambiente doméstico, e para coibir esse crime. Toda criança e adolescente tem direito a ser protegido e ao desenvolvimento saudável, livre do abuso e exploração sexual”, afirmou.

A Secretaria de Justiça e Cidadania do Distrito Federal (Sejus-DF) promoveu a Semana Temática Maio Laranja com o intuito de informar, mobilizar e sensibilizar a população do DF a participar da luta em prol da população infantojuvenil | Fotos: Jhonatan Vieira/Sejus-DF

Com o lema Proteger é nosso dever!, a Semana Temática Maio Laranja teve as atividades entre 21 e 24 de maio.

Um crime entre nós

Na terça-feira (21), o painel com o tema Panorama da violência sexual contra crianças e adolescentes no Brasil foi realizado no Sesi Lab, com a mediação da titular da pasta e a presença de Luciana Temer, diretora presidente do Instituto Liberta; da empresária e ativista na luta contra violência sexual e doméstica Luiza Brunet; do chefe de Desenvolvimento e Participação de Adolescentes do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) no Brasil, Mário Volpi, e da cineasta Adriana Yañez, que dirigiu o documentário Um crime entre nós.

Cerca de 350 membros da sociedade civil estiveram presentes no debate, bem como autoridades do governo, políticos, juristas e ativistas. A obra audiovisual de Yañez traz depoimentos reais de vítimas e ressalta o poder da denúncia para que cesse a violência sexual, além da relevância de ações eficazes que coíbam a desigualdade de gênero, a naturalização dessa prática e a impunidade quanto ao crime.

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90
Protegendo o futuro

Ao longo de três dias, em média 350 participantes assistiram às palestras promovidas pela Sejus, no Sesi Lab, em parceria com a Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA); o Conselho dos Direitos da Criança e do Adolescente (DPCA); a Associação dos Conselheiros Tutelares do DF; o Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT) e a Coordenadoria da Infância e da Juventude (CIJ). As apresentações contemplaram temas como o Depoimento especial como elemento de prova e instrumento de proteção à criança e ao adolescente; Novas configurações das violências sexuais no mundo digital e a internet como possibilidade de lugar de proteção, acolhimento e atendimento e Acolhimento e fluxo de denúncia de violência e abuso sexual infantil. Os participantes também puderam conferir, todas as noites, o documentário Um crime entre nós.

Com o lema “Proteger é nosso dever!”, a Semana Temática Maio Laranja teve as atividades entre 21 e 24 de maio

Aproximadamente 1,1 mil estudantes da redes pública e privada de ensino do DF participaram de atividades de contação de histórias para a prevenção ao abuso sexual, lanche e teatro para crianças e adolescentes sobre o assunto, também no Sesi Lab. As obras Pipo e Fifi, de Caroline Arcari; e Tuca e Juba, de Julieta Jacob foram adaptadas para o teatro e apresentadas como ferramentas de proteção que explicam sobre conceitos básicos acerca do corpo, sentimentos, convivência e consentimento.

A parceria com a Polícia Civil do DF possibilitou a emissão da Carteira de Identidade Nacional (CIN), sem agendamento, a 411 crianças e adolescentes, durante a Semana Temática.

Ações para proteger

Equipes do Centro Integrado 18 de Maio em parceria com a Vara da Infância e Juventude (VIJ), da Defensoria Pública do DF (DPDF) e do Núcleo da Infância e Juventude (MPDFT) realizaram blitze educativas, entre os dias 21 a 24 de maio, na Rodoviária do Plano Piloto. Cerca de 6 mil pessoas puderam receber os materiais impressos e conversar com os profissionais que estavam atuando no local.

Em parceria com a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e a Secretaria de Segurança Pública do DF (SSP-DF), a pasta realizou blitze educativas na BR-040, em Santa Maria e na Avenida Independência, em Planaltina; a ação fez parte da operação nacional Caminhos seguros, vinculada ao Maio Laranja.

Vídeos nos ônibus

Para que a maior parte de cidadãos da capital do país pudessem estar cientes da importância da temática do combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolescentes, a Sejus preparou um vídeo que foi disponibilizado nos monitores dos ônibus que circulam pelo Distrito Federal.

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90

A caminho do trabalho ou na volta para a casa e também em trajetos para lazer foi possível assistir o conteúdo nas telas da frota a respeito da campanha Proteger é nosso dever!. A mensagem destinada aos passageiros teve o objetivo de mostrar o dever de todos frente às denúncias e atuações para que esses crimes não ocorram.

A iniciativa de alertar os usuários de transporte coletivos no DF é resultado do apoio da Secretaria de Transporte e Mobilidade (Semob-DF).

Apoios

Para a realização dos eventos ocorridos durante a semana, a Secretaria de Justiça e Cidadania contou com apoio do Conselho dos Direitos da Criança e do Adolescente do DF (CDCA-DF), Centro Integrado 18 de Maio, Instituto Liberta, Unicef no Brasil, Fecomércio, Serviço Social do Comércio do DF (Sesc-DF) , Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial do DF (Senac-DF) , Caixa Econômica Federal, Secretaria de Educação do DF (SEEDF), Secretaria de Segurança Pública do DF (SSP-DF), Secretaria de Transporte e Mobilidade do DF (Semob-DF), Defensoria Pública do Distrito Federal (DPDF), Vara da Infância e Juventude (VIJ), Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), SESI Lab – Espaço de Arte, Ciência e Tecnologia, Departamento de Trânsito do DF (Detran-DF), Polícia Civil do DF (PCDF) Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Hplus Cullinan.

Siga nossas redes sociais: Facebook Instagram.


Fato Novo com informações e imagens: Agência Brasília

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90

Continuar Lendo

Distrito Federal

Governador participa da inauguração do novo escritório de negócios do BRB

Publicado

no

Por

Unidade bancária foi instalada na sede da Fecomércio-DF para atender comerciantes, empresários e sindicatos

O governador Ibaneis Rocha participou da inauguração do novo escritório de negócios do Banco de Brasília (BRB) na sede da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Distrito Federal (Fecomércio-DF), na 712/912 Norte, nesta segunda-feira (27). A localização foi escolhida estrategicamente para atender comerciantes, empresários e sindicatos. “Este escritório representa a união do setor produtivo e do Governo do Distrito Federal. Sempre tratei o banco com muito respeito e como uma empresa privada, assim como eu trato o governo”, observou o chefe do Executivo.

“Todo o setor produtivo tem uma abertura muito grande dentro do Governo do Distrito Federal, porque é aquela máxima que sempre falo: ‘quem gera emprego é empresário’. E é exatamente por entender que o empresário é uma mola importante para o desenvolvimento de uma cidade, que eu e todos os secretários e presidentes de empresa do Distrito Federal tratamos com todo o respeito o empresariado da nossa cidade”, disse o Governador Ibaneis Rocha

Ibaneis Rocha destacou o papel do empresariado no desenvolvimento do DF. “Todo o setor produtivo tem uma abertura muito grande dentro do Governo do Distrito Federal, porque é aquela máxima que sempre falo: ‘quem gera emprego é empresário’. E é exatamente por entender que o empresário é uma mola importante para o desenvolvimento de uma cidade, que eu e todos os secretários e presidentes de empresa do Distrito Federal tratamos com todo o respeito o empresariado da nossa cidade”, salientou.

O presidente do BRB, Paulo Henrique Costa, explicou que o escritório é direcionado ao atendimento dos sindicatos e das empresas vinculadas à Fecomércio. “Teremos gerentes especializados e atendimento à pessoa jurídica, condições negociais também diferenciadas em função dos acordos que a gente tem de oferta de condições especiais com os sindicatos”, revelou. As condições especiais incluem cartão empresarial, investimentos, capital de giro, fundos com resgate automático, maquininhas BRB Pay e seguros.

O novo escritório de negócios do Banco de Brasília (BRB) foi inaugurado pelo governador Ibaneis Rocha nesta segunda-feira (27) na sede da Fecomércio-DF, na 712/912 Norte,  | Foto: Renato Alves/Agência Brasília

 

 

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90

 

 

 

 

 

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90

 

 

 

 

 

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90

 

 

Paulo Henrique Costa comentou que o banco está comprometido em fomentar o desenvolvimento local. “A gente já tinha uma participação relevante no atendimento aos servidores públicos e há cinco anos começamos esse trabalho mais direcionado ao atendimento de pessoa jurídica. O BRB tornou-se líder do imobiliário, líder do rural e hoje nós assumimos um compromisso junto com a Fecomércio de sermos líderes em todos os atendimentos da atividade produtiva. Esse é o papel de um banco público, gerar emprego, renda e desenvolvimento no Distrito Federal”, completou.

A nova sede da Fecomércio abriga também as instalações do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac-DF) e, em breve, também será a casa do Serviço Social do Comércio (Sesc-DF). As folhas de pagamentos das duas instituições são operadas pelo BRB.

“É uma estrutura criada para atender os empresários de diferentes setores. Nós temos 27 setores aqui filiados à Fecomércio-DF. Poderemos não só atender aos mais de 220 mil empresários que temos na base, mas também os nossos colaboradores que recebem os salários pelo BRB”, comentou o presidente da Fecomércio-DF, José Aparecido Costa. “Esperamos que essa agência possa ser um sucesso, que o BRB traga capital de giro, boas negociações e boas taxas para o nosso setor de comércio de bem-serviço e turismo, e que nós possamos impulsionar essas economias, gerar emprego e gerar renda para o Distrito Federal.”

Siga nossas redes sociais: Facebook Instagram.

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90

Fato Novo com informações e imagens: Agência Brasília

Continuar Lendo

Mais vistas