Ligue-se a nós

CLDF

CLDF vence prêmio nacional com projeto Câmara Legislativa vai à Escola

Publicado

no

Projeto Câmara vai às Escolas venceu na categoria Cidadania

Em cerimônia realizada nesta sexta-feira (7), a Câmara Legislativa do DF foi a vencedora, na categoria Comunidade, da 39º edição do prêmio ABEL, concedido anualmente pela Associação Brasileira das Escolas do Legislativo e de Contas, que premia projetos voltados ao público externo na área educacional. O programa vencedor foi o “Câmara Legislativa vai às Escolas”, que visita as Regiões Administrativas da DF estimulando alunos a apresentarem pautas sobre o que consideram importantes para as suas localidades e para o DF.

O Câmara vai às Escolas é uma iniciativa da Escola do Legislativo (Elegis) e tem como foco aproximar os estudantes da rede pública de ensino à dinâmica dos trabalhos realizados no âmbito da Casa. Nos encontros, a Elegis promove oficinas interativas com os estudantes, com orientações sobre o processo legislativo.

Os alunos são estimulados a escolher um tema específico para produzirem um projeto de lei ou uma emenda voltada à região administrativa onde moram. A apresentação desses projetos é realizada na própria escola e acompanhada por um ou mais deputados distritais, que atuam como ‘padrinhos’ dos alunos proponentes.

A diretora da Escola do Legislativo, Jane Marrocos, comemorou o prêmio e afirmou que ele simboliza o reconhecimento das iniciativas que vêm sendo propostas pela Elegis. “Ganhar essa condecoração é a demonstração clara de que a Elegis fortalece o Poder Legislativo do DF. A escola se energiza para novos feitos e desafios, entre eles aproximar mais cidadãos da Casa de Leis”, afirmou.

Para o presidente da CLDF, deputado Wellington Luiz (MDB), a interação entre a Câmara e o cidadão tem sido um compromisso da Casa em sua gestão. “A CLDF se sente honrada com essa premiação, que reforça o compromisso desta Casa e da Elegis com a promoção da educação para a cidadania”, pontuou.

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90

O distrital afirmou ainda que a vitória do “Câmara Vai às Escolas” é mais um indicativo de uma diretriz de gestão que vem sendo estimulada no âmbito da CLDF, focada na inovação e em uma atuação proativa. “Este reconhecimento é fruto de um trabalho fortalecido por uma gestão inovadora e engajada, apoiada por uma equipe de servidores qualificados que colocam a Elegis em destaque nacional. O projeto ‘A Câmara Legislativa Vai à Escola’ reflete nosso compromisso em aproximar o Legislativo da comunidade escolar, incentivando a participação ativa e consciente dos jovens na vida política”, declarou.

Em 2023, o “Câmara Vai às Escolas” esteve em Planaltina e na Fercal. Já neste ano, as RA’s do Gama e Núcleo Bandeirante também foram atendidas pelo programa.


Fato Novo com informações: Agência CLDF

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90
Continuar Lendo
Anúncio
Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CLDF

CLDF concede o título de Cidadã Honorária de Brasília à jornalista Ana Dubeux nesta quarta (19) às 19h

Publicado

no

Por

Nesta quarta-feira (19), às 19h, no plenário, a Câmara Legislativa do Distrito Federal concedeu o título de Cidadã Honorária de Brasília à jornalista Ana Dubeux

A autora da homenagem, deputada Paula Belmonte (Cidadania), destaca a trajetória de sucesso de Dubeux, diretora de redação do jornal Correio Braziliense.

“Com reportagens da cena local de Brasília e, especialmente, retratando o bastidor político que ela acompanha com a seriedade e a perspicácia dos bons profissionais, imprimiu sua marca no jornalismo da capital”, afirmou a distrital, ao pontuar o legado profissional baseado na ética e no bom jornalismo.

Para Belmonte, Dubeux também se destacou “pelo perfil de gestora e pela firmeza ao comandar uma redação de jornal, função normalmente exercida por homens”. A parlamentar argumenta, portanto, que o título é um reconhecimento à contribuição exemplar da profissional para o jornalismo e para a promoção da informação e da cidadania. “Ana Dubeux é ícone de Brasília”, reforçou.

Atuação

Natural de Recife (PE), Ana Dubeux veio para Brasília em 1987. No Correio Braziliense, atuou como repórter, subeditora, editora-executiva, chefe de reportagem e colunista. Conquistou o Prêmio Ayrton Senna, Categoria Especial: Destaque Editor, em 2006; o Prêmio Esso de Jornalismo na categoria Primeira Página: 2005, 2011 e 2012; o Prêmio CNT de Jornalismo de 2012, com a série de reportagens “Órfãos do Asfalto”; o Troféu Mulher Imprensa na categoria Editora (2005/2006); e o Troféu Mulher Imprensa na categoria Diretora de Redação/Editora (2013). Em 2010, tornou-se a primeira mulher a integrar o Condomínio dos Diários Associados.

Siga nossas redes sociais: Facebook Instagram.

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90

Fato Novo com informações e imagens: Agência CLDF

Continuar Lendo

CLDF

Em momento histórico, proposta do GDF para o Conjunto Urbanístico de Brasília é aprovado

Publicado

no

Por

Após 15 anos de debates, Plano de Preservação do Conjunto Urbanístico (Ppcub) elaborado pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh) foi aprovado pelos deputados distritais nesta quarta-feira (19)

Após quinze anos de debates, Brasília terá uma única legislação para tratar da preservação, uso e ocupação do solo, além de diretrizes para o desenvolvimento e modernização da área tombada.

O projeto de lei complementar nº 41/2024, que cria o Plano de Preservação do Conjunto Urbanístico de Brasília (Ppcub), elaborado pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh) foi aprovado, nesta quarta-feira (19), em dois turnos, pela Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF).

Para o secretário da Seduh, Marcelo Vaz, a aprovação por 18 a 6 votos em primeiro e segundo turnos mostra que houve um entendimento por parte dos distritais sobre a importância do Ppcub para a cidade.

Marcelo Vaz: “Nossa equipe técnica realizou um trabalho criterioso tendo como foco a garantia da preservação, mas entendendo que tombamento não pode significar engessamento” | Foto: Divulgação/ Seduh


“É uma vitória para a capital do país. Nossa equipe técnica realizou um trabalho criterioso tendo como foco a garantia da preservação, mas entendendo que tombamento não pode significar engessamento, devendo ser garantido o desenvolvimento da cidade. Além disso, o texto foi amplamente discutido com a sociedade, foram oito audiências públicas realizadas pelo governo e outras cinco promovidas pela CLDF”, declarou Vaz.


Ainda segundo o secretário, atualizar as atividades permitidas nos lotes comerciais dará segurança jurídica aos empreendedores, gerando emprego e renda para a cidade. Essa atualização também irá corrigir incongruências como, por exemplo, as normas atuais que são da década de 80, não preverem o funcionamento de pet shops.

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90

Foram apresentadas 174 emendas, a maioria delas pela oposição, sendo praticamente todas acatadas. O projeto segue agora para a sanção do governador Ibaneis Rocha.

Repercussão

“O Ppcub traz uma dinamização da nossa cidade. As pessoas mudam, as cidades mudam e as legislações precisam acompanhar essas mudanças”. afirma Adalberto Valadão, presidente do Sinduscon-DF

O presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil no Distrito Federal (Sinduscon-DF), Adalberto Valadão, comemorou a decisão da CLDF: “O Ppcub traz uma dinamização da nossa cidade. As pessoas mudam, as cidades mudam e as legislações precisam acompanhar essas mudanças”.

A preservação também ganhou destaque. Para o presidente da Associação de Empresas do Mercado Imobiliário do Distrito Federal (Ademi-DF), Roberto Botelho, o Ppcub é o “arcabouço jurídico que provocará a preservação do plano original de Lúcio Costa”.

Já o presidente do Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico do Distrito Federal (Codese-DF), Leonardo Ávila, declarou que este é o momento de se “renovar a legislação para atender as necessidades atuais da população”. Ávila ainda destacou que o texto aprovado hoje foi amplamente debatido ao longo dos anos e acatou muitas contribuições da sociedade, do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e de parlamentares.

Histórico

Continuar Lendo

CLDF

Conselho da Juventude será reativado e serão criados conselhos regionais

Publicado

no

Por

“A reativação do Conselho de Juventude do Distrito Federal e a criação dos Conselhos Regionais de Juventude representam uma resposta estratégica e eficaz a uma série de problemas e desafios enfrentados pelos jovens em nossa sociedade”

Com essa justificativa, o Executivo apresentou à Câmara Legislativa o projeto de lei nº 890/2024, aprovado na sessão deliberativa desta terça-feira (18).


“Os Conselhos Regionais de Juventude têm o propósito de dar voz aos jovens, permitindo que sejam ouvidos e contribuam ativamente para as decisões que afetam suas vidas”, explicou o GDF ao enviar a proposição. De acordo com os dados do IBGE, referentes a 2020, a população do Distrito Federal com idade entre 15 e 29 anos foi estimada em 1,147 milhão de pessoas.


O PL nº 890/2024 foi aprovado com dez emendas. Uma delas incluiu um representante da CLDF no Conselho da Juventude – órgão colegiado, com caráter consultivo, propositivo e de monitoramento das políticas públicas de juventude no Distrito Federal, vinculado ao órgão gestor de políticas públicas de Juventude do Distrito Federal, mesmas funções dos Conselhos Regionais.

Duas emendas que faziam menção à “paridade de gênero” e à “destinação de 20% de vagas para negros”, apresentadas pelo deputado Max Maciel (Psol), tiveram o voto contrário dos deputados Thiago Manzoni (PL), Pastor Daniel de Castro (PP) e Rogério Morro da Cruz (PRD).

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90

A apreciação do projeto de lei – aprovado em dois turnos e redação final – foi acompanhada pelo secretário da Família e Juventude do DF, Rodrigo Delmasso, ex-deputado distrital. A matéria segue para sanção governamental para virar lei.

Siga nossas redes sociais: Facebook Instagram.


Fato Novo com informações e imagens: Agência CLDF

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90
Continuar Lendo

Mais vistas