Ligue-se a nós

CLDF

Deputados cobram melhorias na saúde do DF

Publicado

no

Distritais comprometeram-se a receber profissionais da área na próxima segunda-feira

Parlamentares denunciaram a precariedade do sistema de saúde distrital na sessão ordinária desta terça-feira (30) da Câmara Legislativa. A falta de atendimentos à população, o comprometimento físico das unidades, a necessidade de nomear mais aprovados em cargos públicos da área e o papel do estado no cuidado à saúde permearam os pronunciamentos.

Na ocasião, o deputado Max Maciel (Psol) relatou que promoveu, hoje, inspeções nas unidades de saúde de Santa Maria e Ceilândia. O parlamentar constatou que a situação é dramática, a ponto de faltar piso e desabar teto em unidades de Ceilândia. Por isso, entrou em contato com um membro da Defesa Civil que revelou que o quadro requer que se lacrem as unidades. “Se é obrigado a lacrar, que lacre, porque alguém tem que tomar a decisão. Tem no caixa verba empenhada e liberada para a reforma do hospital de Ceilândia e não é executada”, apontou Maciel. Ele lembrou que acesso à saúde é um direito. “Não é uma solução fácil e rápida, mas é a possível. Temos experiências concretas no mundo de como se faz a saúde”, recomendou.

Maciel ainda criticou que 40% do recurso da rede está na mão do  Instituto de Gestão Estratégica de Saúde (Iges). Por fim, refletiu que quem deveria gerir a política é a Secretaria de Saúde e não o Iges. Já o deputado Thiago Manzoni (PL) comentou que o problema da saúde se relaciona ao próprio papel do estado diante da sociedade. “O estado não pode dar nada que antes não tenha tirado da população. É um mal ilimitado que o estado causa à população do brasileiro”, finalizou.

O parlamentar Wellington Luiz também se manifestou sobre o tema. Ele relembrou os casos recentes de agressões a trabalhadores em unidades distritais e lamentou as consequências desse contexto para os profissionais que estão na ponta, em contato direto com a população.

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90

Técnico de enfermagem com experiência no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu),o deputado Jorge Vianna (PSD) advertiu que o salário da categoria, e de outros colegas de ensino médio no DF, corresponde a 50% ao de ensino superior. “Estamos pedindo que seja, pelo menos, de 70%, que é o que diz a Lei de Enfermagem, aprovada a nível federal. Temos 4.098 médicos na Secretaria de Saúde, 3.988 enfermeiros e 8.600 técnicos de enfermagem. Nós sabemos que para cada enfermeiro precisamos de, pelo menos, 3 técnicos”. Na sequência, ele verificou que faltam cerca de 3 mil técnicos de enfermagem no DF, dado que o levou a apontar a nomeação de aprovados em concursos da área como solução possível. “O maior déficit da área de saúde é o técnico de enfermagem”, concluiu.


Fato Novo com informações: Agência CLDF

Continuar Lendo
Anúncio
Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CLDF

CLDF vai debater alteração do nome do Parque Bosque do Sudoeste

Publicado

no

Por

A Câmara Legislativa do Distrito Federal realizará, no dia 19 de junho, às 10h, audiência pública para debater o PL 582/2023, de autoria do deputado João Cardoso (Avante), que altera o nome do Parque Urbano Bosque do Sudoeste para Parque Urbano Monsenhor Jonas Abib, localizado na região administrativa Sudoeste/Octogonal.

Segundo Cardoso, o comprometimento ao sacerdócio e as ações abnegadas a favor da comunidade, fazem jus à honraria ao religioso.

“O PL tem objetivo de prestar uma merecida homenagem a Jonas Abib, uma personalidade relevante para nossa comunidade. Os frutos de seu trabalho missionário na capital são abundantes”, afirma.

O projeto do parlamentar atende a Lei 4.052/2007, que possibilita que áreas urbanas e monumentos públicos recebam de indivíduos, datas, acidentes geográficos, fatos históricos reconhecidos pela população do DF. De acordo com o texto, os espaços podem receber nomes de pessoas falecidas que se destacaram em algum campo do conhecimento humano, como cultura, educação, artes, política e filantropia.

Vida cristã

Nascido em 21 de dezembro de 1936, no interior de São Paulo, Monsenhor Jonas Abib se dedicou à vida cristã desde a infância, quando, aos 13 anos, integrou o seminário salesiano. Ordenado sacerdote em 1964, pela ordem Salesiana, o religioso trabalhou com jovens, promovendo encontros e retiros. Em 1978, Abib fundou a Comunidade Canção Nova, um dos maiores sistemas de comunicação para a evangelização católica no mundo.

A pedido do bispo da diocese de Lorena (SP), Dom Benedito Beni Santos, Abib recebeu o título de “monsenhor”, em 2007, pelo Papa Bento XVI, uma honra dada a padres que se destacam pelos serviços prestados à igreja e à comunidade. O religioso faleceu em 12 de dezembro de 2022, aos 85 anos de idade, devido insuficiência respiratória por broncoaspiração e disfagia motora.

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90
Legislação

De acordo com a legislação local (Lei nº 4.052/2007), a alteração de nomes de logradouros e monumentos públicos deve ser ratificada pela população, consultada mediante audiência pública.

Siga nossas redes sociais: Facebook Instagram.


Fato Novo com informações e imagens: Agência CLDF

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90
Continuar Lendo

CLDF

CLDF Solidária já arrecadou mais de 5 toneladas de donativos

Publicado

no

Por

A Câmara Legislativa do Distrito Federal divulga o balanço das doações arrecadadas na campanha CLDF Solidária que destina o material para os atingidos pelas enchentes no Rio Grande do Sul.

Até esta sexta-feira (17) foram arrecadadas quatro toneladas de água; uma tonelada de roupas e calçados; 20 cestas básicas; 200 rolos de papel higiênico; 4 colchões; 1 carrinho de bebê e 120 quilos de ração para cães e gatos.


A campanha uniu até mesmo torcedores rivais pela solidariedade, em uma inciativa do Dep. Ricardo Vale. Acesse aqui a matéria.


Entrega

Na próxima terça-feira (21), às 15h30, será realizada a entrega dos itens arrecadados até hoje. A transferência dos donativos será feita na Base Aérea de Brasília por uma comitiva de deputados distritais.

Triagem

Franciane Ferreira, membro do Comitê Executivo do Programa de Voluntariado da Câmara Legislativa do Distrito Federal informa que colegas da Casa se voluntariaram para fazer parte da triagem e separação dos donativos. Esse trabalho consiste em separar roupas e calçados por gênero e idade (unissex, masculino e feminino; adulto e infantil), reunir roupas de cama e cobertores e acondicionar os itens de higiene e limpeza separadamente. Isso é fundamental para facilitar a rápida distribuição e destinação de tudo que foi arrecadado. “No momento, o objetivo é separar e acondicionar o mais rápido possível as doações recebidas para fazer com que elas cheguem a quem precisa”, conta Franciane.

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90
Próximos Passos

A Força Aérea Brasileira (FAB), em coordenação com os Correios, informou suspenção temporária do recebimento de roupas e água. Isto porque há estoque suficiente para atender às necessidades iniciais do estado gaúcho.

Dessa forma, a campanha CLDF Solidária passa a arrecadar, prioritariamente, material de higiene pessoal e material de limpeza, que chegaram em pouca quantidade até o momento. Além de concentrar esforços também no recebimento de alimentos da cesta básica e ração para pets.

Abaixo a íntegra do comunicado da FAB

As próximas remessas de donativos para a Base Aérea de Brasília serão feitas semanalmente, dentro da disponibilidade da FAB para recebe-las. O andamento da campanha depende das orientações divulgadas pela Defesa Civil do Estado do Rio Grande do Sul. À medida em que houver orientação sobre os itens necessários, essas informações serão divulgadas nas redes da Câmara Legislativa.

Siga nossas redes sociais: Facebook Instagram.


Fato Novo com informações e imagens: Agência CLDF

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90

Continuar Lendo

CLDF

Nota de desagravo

Publicado

no

Por

Wellington Luiz, presidente da CLDF, emite Nota de Desagravo condenando os ataques sofridos pela Juíza Leila Cury

O presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal, Wellington Luiz, vem a público apresentar Nota de Desagravo em favor da juíza de direito titular da Vara de Execuções Penais do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios Leila Cury diante das declarações proferidas pelo senhor Michel Platini atribuindo à magistrada a prática de atos desidiosos, omissos e preconceituosos no desempenho da judicatura, e pelo senhor Rodrigo Cademartori, atribuindo a prática de atos criminosos, ambos de maneira reprovável, deseducada a acintosa.

A liberdade de expressão não é um direito absoluto, porque pode vir a configurar crime contra a honra e, considerando que tais atos foram praticados dentro desta Casa Legislativa, expede-se esta Nota de Desagravo para o restabelecimento do respeito recíproco que deve haver entre os Poderes do Estado.

Siga nossas redes sociais: Facebook Instagram.


Fato Novo com informações e imagens: CLDF

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90

Continuar Lendo

Mais vistas