Ligue-se a nós

Esporte

Darlan e outros três finalistas da Superliga são convocados pelo Brasil para a Liga das Nações

Publicado

no

Bernardinho aguardou a conclusão da final para incorporar mais atletas para a seleção

Darlan, destaque da Superliga de vôlei, e mais três finalistas da competição foram convocados pelo técnico Bernardinho, nesta segunda-feira (29), para representar o Brasil na Liga das Nações.

Além do melhor jogador do circuito de vôlei brasileiro, a lista fica completa com Maurício Borges, campeão olímpico em 2016, e os ponteiros Lukas Bergmann e Adriano.

Além deles, a convocação completa contém os levantadores Matheus Brasília e Bruninho; os centrais Isac, Judson e Lucão; os opostos Alan, Felipe Roque; os ponteiros Arthur Bento, Daniel Muniz, Honorato, Leal e Lucarelli; e os líberos Alê Elias, Maique e Thales. Vale relembrar que Douglas Souza também foi selecionado para fazer parte do grupo, mas o atleta recusou o convite e declarou que seu ciclo com a seleção já se encerrou.

O Brasil estreia na Liga das Nações contra a seleção de Cuba, no dia 21 de maio, no Maracanãzinho, no Rio de Janeiro. Na semana 1, a equipe brasileira ainda enfrenta Argentina, Sérvia e Itália.

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90

Darlan Souza; Brasil x República Tcheca no Pré-Olímpico de VôleiDarlan é um dos destaques do Vôlei do Brasil (Foto: Mauricio Val/FVImagem/CBV)


Fato Novo com informações: Lance

Continuar Lendo
Anúncio
Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

Atleta apoiada por programa do GDF é classificada para as Paralimpíadas de Paris

Publicado

no

Por

Daniele Souza, do COP de Samambaia, será a primeira mulher brasileira da modalidade do parabadminton a participar dessa competição

A Secretaria de Esporte e Lazer do DF (SEL) segue com o compromisso de apoiar os atletas da cidade. O trabalho desenvolvido nos centros olímpicos e paralímpicos (COPs) é um exemplo: apoiada por programas da secretaria, a atleta do COP Samambaia Daniele Souza, 31, foi classificada nas Paralimpíadas de Paris deste ano. A atleta é a primeira mulher brasileira da modalidade do parabadminton a participar de uma paralimpíada.

Daniele Souza: “A ficha ainda não caiu, mas vou dar o meu melhor”

O processo de classificação para as Paralimpíadas de 2024 levou Daniele a buscar inicialmente a vaga na dupla feminina, mas a classificação foi alcançada na categoria simples. Ela iniciou no esporte em 2012. Treinando no COP Samambaia e no COP da Estrutural, ela também obteve destaque no Parapan de Santiago (Chile) 2023, onde se sagrou campeã na categoria simples WH1.


“O apoio da secretaria é de suma importância”, afirma Daniele. “Com a Bolsa Atleta e o programa Compete Brasília, temos conseguido prosseguir em nossa jornada. Os centros olímpicos e paralímpicos fazem um trabalho incrível.”


“Daniele é um exemplo de superação e determinação. Seu sucesso é um reflexo do trabalho e dedicação que vemos nos nossos centros olímpicos e paralímpicos”, afirma Renato Junqueira, secretário de Esporte e Lazer

Desde sua primeira convocação para a seleção brasileira em 2016, Daniele, que sempre teve incentivo de sua mãe, tem se dedicado intensamente ao parabadminton. “Eu amo o que faço, e o que mais me motiva a seguir é lembrar de tudo que passei e vivi, e ver onde estou hoje”, conta. “Deus é o meu alicerce, ele que me sustenta e me dá forças para seguir”.

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90
Determinação

O secretário de Esporte e Lazer, Renato Junqueira, comemora o bom desempenho de Daniele e o trabalho desenvolvido pela pasta nos COPs: “Daniele é um exemplo de superação e determinação. Seu sucesso é um reflexo do trabalho e dedicação que vemos nos nossos centros olímpicos e paralímpicos. Estamos extremamente orgulhosos de tê-la como representante de Brasília em Paris”.

Para as Paralimpíadas deste ano, a atleta segue firme nos treinos. “A ficha ainda não caiu, mas vou dar o meu melhor”, anuncia. “O trabalho será pesado, e preciso fazer aprimoramento de algumas coisas. Agora é dedicação dobrada”.

“O esporte mudou a minha vida”, fiz. “Graças a ele, sou independente. Ele me fez ver que o limite não existe quando se tem força de vontade. O esporte é vida, tanto na vida pessoal quanto na profissional. Surgirão obstáculos, mas com fé e determinação, tudo é possível”.

Siga nossas redes sociais: Facebook Instagram.


Fato Novo com informações e imagens: Agência Brasília

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90
Continuar Lendo

Distrito Federal

Aluna de escola pública de Taguatinga disputará xadrez nos Jogos Escolares Brasileiros

Publicado

no

Por

Sarah Cristina Alves, estudante do CEF 12 de Taguatinga, é a única representante da rede pública do DF que disputará as partidas em Aracaju (SE) nesta semana

Sarah Cristina Alves, 13 anos, estudante do 9º ano do Centro de Ensino Fundamental (CEF) 12 de Taguatinga, é a única representante da rede pública do Distrito Federal que vai participar dos Jogos Escolares Brasileiros (JEBs) 2024, na categoria sub-18 de xadrez. A aluna buscará mais um troféu na competição que ocorrerá a partir desta terça-feira (21) até sexta (24), em Aracaju (SE).

Sarah é a única estudante de escola pública que participará da disputa de xadrez nos JEBs 2024 | Fotos: Vinicius Gabriel/SEEDF

“Estou muito feliz por ter a oportunidade de representar o DF em uma disputa de grande porte. É uma honra e uma motivação para continuar me dedicando ao xadrez”, celebra a jogadora, que vai até Aracaju com todas as despesas pagas pela Confederação Brasileira de Desporto Escolar.

Sarah aprendeu a jogar xadrez aos 5 anos com o avô, mas só começou a participar de campeonatos durante a pandemia, aos 10 anos. Para aperfeiçoar a prática, aprender novas jogadas e interagir com outros praticantes, há dois anos, três vezes por semana, ela participa de aulas de xadrez no Centro de Iniciação Desportiva (CID) de Taguatinga, que funciona no Centro Educacional 02.

O professor responsável pelo CID de Taguatinga, Clodomiro Vitorino Leite, acompanha a evolução de Sarah de perto e destaca a conquista da aluna, a única de escola pública do DF que participará da disputa de xadrez no JEBs 2024. “Ela é referência e incentiva muitas crianças a abraçarem o esporte. Quando temos esses resultados, como as conquistas da Sarah, aumentamos o interesse de outros estudantes a fazerem parte da nossa turma”, ressalta o professor, que ensina xadrez há quase 10 anos.

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90

Esta é a segunda vez que Sarah representa o DF em uma competição oficial a nível nacional. Ela acredita que o momento lhe proporcionará experiência e conhecimento. Mesmo competindo na categoria sub-18 este ano, ela pretende ficar entre os dez primeiros. “Minha expectativa é alcançar uma boa colocação e mostrar todo o meu conhecimento. Sei que será um desafio, mas estou confiante e pronta para dar o meu melhor”, afirma.

A conquista da estudante Sarah é celebrada pelo pai, Tiago Felipe (esquerda), e pelo professor Clodomiro

A participação em um torneio de alto nível é fruto do esforço da estudante, mas também do trabalho coletivo que envolve a escola, o CID e a família. O pai da competidora, Tiago Felipe de Oliveira, está orgulhoso ao ver a filha alcançar grandes feitos. “Fico feliz porque a Sarah não tem tantas oportunidades de ir para outro estado e agora vai pelo JEBs com tudo pago. Essa competição classifica para o nacional. Tem dois anos que ela começou a jogar e em um nível muito alto”, parabeniza.

CID de Taguatinga

O CID de Taguatinga, que funciona no CED 02, oferece xadrez, judô e vôlei, e em breve oferecerá também futsal. “O projeto é um verdadeiro escape e oferece um ambiente seguro e educativo onde elas podem desenvolver habilidades importantes e construir um futuro melhor”, pontua Clodomiro.

Para quem tem interesse em participar das aulas de xadrez, basta procurar a secretaria do Centro Educacional 02 de Taguatinga.

Siga nossas redes sociais: Facebook Instagram.


Fato Novo com informações e imagens: SEEDF / Agência Brasília

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90
Continuar Lendo

Esporte

Julia Kudiess tem lesão confirmada e está fora da Liga das Nações

Publicado

no

Por

Central brasileira deixou partida contra a Sérvia ainda no primeiro set

A central Julia Kudiess, da Seleção Brasileira, sofreu uma entorse no joelho durante partida da Liga das Nações contra a Sérvia, disputada no Maracanãzinho, no Rio de Janeiro, neste domingo (19). Com uma lesão ligamentar do joelho e microfratura do platô tibial, a atleta não poderá atuar na sequência da competição. O Brasil jogará a próxima etapa na China.

Julia sentiu a lesão ainda no primeiro set do jogo, vencido pelo Brasil por 3 sets a 0. A jogadora deixou a quadra visivelmente abalada e chegou a precisar de uma cadeira de rodas para sair do ginásio.

A Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) emitiu uma nota para esclarecer o estado da atleta. Confira na íntegra abaixo.

“A central Julia Kudiess sofreu uma entorse do joelho direito durante a partida deste domingo entre Brasil e Sérvia, pela Liga das Nações.

Foram realizadas avaliações clínicas e radiológicas, que mostraram uma lesão ligamentar do joelho e microfratura do platô tibial.

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90

A atleta iniciará tratamento fisioterapico e voltará a Belo Horizonte, onde será avaliada para definição do tratamento, em conjunto com os médicos de seu clube. Júlia Kudiess está fora do restante da disputa da Liga das Nações.”


Fato Novo com informações e imagens: Lance

Continuar Lendo

Mais vistas