Ligue-se a nós

Governo Federal

Lula demite Jean Paul Prates da presidência da Petrobras

Publicado

no

Demissão do presidente da Petrobras, Jean Paul Prates; decisão foi confirmada na noite desta terça-feira (14/5)

O presidente Lula decidiu demitir, nesta terça-feira (14/5), Jean Paul Prates da presidência da Petrobras. Prates esteve no comando da estatal desde o início do governo petista, em janeiro de 2023.

A informação da saída de Prates da presidência da petroleira foi publicada pela colunista Malu Gaspar em O Globo e confirmada pela coluna.

Prates, que é senador pelo Rio Grande do Norte, deverá ser substituído por Magda Chambriard. No governo Dilma Rousseff, ela foi presidente da Agência Nacional de Petróleo.

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90

Em nota, a Petrobras disse que recebeu de Prates “solicitação de que o Conselho de Administração da Companhia se reúna para apreciar o encerramento antecipado de seu mandato como Presidente da Petrobras de forma negociada”.

“Adicionalmente, o Sr. Jean Paul informou que, se uma vez aprovado o encerramento indicado, ele pretende posteriormente apresentar sua renúncia ao cargo de membro do Conselho de Administração da Petrobras”, diz o comunicado.

Siga nossas redes sociais: Facebook Instagram.


Fato Novo com informações e imagens: Metrópoles

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90
Continuar Lendo
Anúncio
Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Governo Federal

Lula lamenta morte do presidente iraniano; Itamaraty fala em ‘profunda consternação’

Publicado

no

Por

Ebrahim Raisi e sua comitiva foram vítimas de um acidente de helicóptero no domingo (19/05)

O presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, lamentou na manhã desta segunda-feira (20/05) a morte do seu homológo iraniano, Ebrahim Raisi, vítima de um acidente de helicóptero no domingo (19/05).

Pelo Twitter, Lula escreveu que soube com pesar da morte, citando também o chanceler iraniano Hossein Amir Abdollahian e os outros passageiros que estavam no helicóptero.

“Com pesar soube da confirmação da morte do presidente iraniano Ebrahim Raisi e do seu chanceler, Hossein Amir Abdollahian e de todos os passageiros e tripulação, após a queda de seu helicóptero. Minhas condolências aos familiares de todas as vítimas, ao governo e ao povo iraniano”, disse.

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90

Já o Ministério das Relações Exteriores do Brasil também se manifestou sobre as mortes, afirmando que o governo recebeu a notícia com “profunda consternação”.

“O governo brasileiro estende aos familiares do presidente Raisi, do chanceler Abdollahian e das demais vítimas, e ao governo e povo iranianos os mais sinceros sentimentos de solidariedade e pesar pelas irreparáveis perdas”, disse a chancelaria.

Acidente de helicóptero

Raisi, de 63 anos, viajava das zonas fronteiriças do nordeste para a cidade de Tabriz, na província do Azerbaijão Oriental, onde inauguraria uma refinaria no último domingo (19/05). Ele estava acompanhado do chanceler Abdollahian e mais três pessoas, além dos pilotos da aeronave.

acidente ocorreu por volta das 13h30 (horário local) do último domingo, logo após Raisi visitar o rio Aras, na fronteira com a República do Azerbaijão, para inaugurar uma barragem juntamente com o presidente do Azerbaijão, Ilham Aliyev.

Os destroços do helicóptero foram encontrados após mais de 12 horas de buscas em uma região remota do noroeste do país, na floresta de Dizmar, depois de um drone enviado pela Turquia com sensores de calor identificar o local da queda.

Conforme noticiado pela agência Mehr, o funeral do presidente iraniano será realizado nesta terça-feira (21/05), em Tabriz. Após a confirmação da morte, o governo iraniano anunciou ainda que continuará a operar “sem interrupção” e decretou cinco dias de luto nacional.

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90

O primeiro vice-presidente terá de ocupar o cargo de mandatário enquanto novas eleições deverão ser realizadas dentro de 50 dias.


Fato Novo com informações e imagens:  Ansa.

Continuar Lendo

Governo Federal

Presidente da Anatel defende que órgão regule as plataformas digitais

Publicado

no

Por

O presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Carlos Manuel Baigorri, defendeu que o órgão tenha poderes para atuar como regulador e fiscalizador das plataformas digitais

Em audiência na Câmara, Baigorri disse que a agência já tem poder de polícia previsto em lei, mas sua atuação está restrita, por enquanto, às empresas de telecomunicação.

Ele explicou que durante as eleições de 2022, numa parceria com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a Anatel pôde atuar junto às operadoras de telecomunicação para tirar do ar o Telegram por conta de denúncias de disseminação de informações falsas. O dirigente da Anatel explicou que a agência não tem, no entanto, como atuar sobre postagem e perfis específicos.

Baigorri acredita que a Anatel possa ganhar o status de atuação como supervisora das redes sociais. Segundo ele, não haveria necessidade de aumentar o orçamento da agência para que ela também pudesse cumprir esse novo papel.

“Nós entendemos que nós reunimos as condições para ser a agência responsável pela regulação não só do mercado de telecomunicações, mas do ambiente digital como um todo”, afirmou Baigorri.

Para o presidente da Anatel, falta responsabilização das redes sociais. E comparou que a imprensa tradicional pode ser responsabilizada pelo conteúdo que publica, mas as plataformas não. “Essa assimetria legal e regulatória é o primeiro elemento que propicia que qualquer coisa possa ser colocada na internet, nas redes sociais, independentemente de agredir a honra, a família, a integridade ou a própria vida de terceiros”, disse.

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90

Siga nossas redes sociais: Facebook Instagram.


Fato Novo com informações e imagens: Estadão / Jornal de Brasília

Continuar Lendo

Brasil

Igrejas detêm 84% das comunidades terapêuticas ligadas ao governo

Publicado

no

Por

Cerca de 84% das comunidades terapêuticas que têm contrato com o governo federal têm ligações com igrejas evangélicas

Cerca de 84% das comunidades terapêuticas que têm contrato com o governo federal têm ligações com igrejas evangélicas, segundo dados do Ministério do Desenvolvimento Social.

O restante das comunidades, segundo apurou a coluna, tem ligações com igrejas católicas e, a pequena minoria, com organizações da sociedade civil.


As comunidades terapêuticas são um tema de embate dentro do governo Lula.

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90

Como contou a coluna, o Ministério do Desenvolvimento Social discordou de outros ministérios no Conselho Nacional de Políticas sobre Drogas (Conad) sobre o plano de retirada de jovens de comunidades terapêuticas.

O governo federal montou um grupo de trabalho para estudar como tirar jovens de comunidades terapêuticas de todo o país, sejam contratadas pelo governo ou não. O objetivo é que os adolescentes voltem para a convivência social fora das comunidades terapêuticas, mas não voltem às ruas nem ao vício em drogas.

Siga nossas redes sociais: Facebook Instagram.


Fato Novo com informações e imagens: Metrópoles

Anúncio
Alle Rede Ads 728x90
Continuar Lendo

Mais vistas